FANDOM



Os deuses do Olimpo me abandonaram. Já não há mais esperança.

Kratos

God of War é um jogo de Playstation 2 lançado em 22 de março de 2005. Sendo um jogo de ação-aventura fortemente influenciado pela mitologia grega, God of War foi desenvolvido pela divisão de Santa Monica da Sony Computer Entertainment.

Foi muito bem recebido por críticos e fãs e foi o ganhador de muitos prêmios, incluindo honras de "Jogo do Ano" da Academia de Artes Interativas e Ciências. O jogo já está disponível na biblioteca de 'Maiores Hits' do PlayStation 2. Graças, em parte, ao sucesso comercial e de crítica do original, uma sequência intitulada God of War II  foi lançada em 13 de março de 2007. Em 2007, a IGN nomeou God of War o melhor jogo de Playstation 2 de todos os tempos, em sua lista "Top 25 PS2 Games".

God of War se concentra fortemente em sangrentos combates e resolução de quebra-cabeças, muito semelhante a Prince of Persia: Warrior Within. Kratos, o personagem principal da série God of War, usa um leque de armas e poderes mágicos para lutar contra muitos tipos diferentes de inimigos, sendo a maioria deles baseada em criaturas da mitologia grega. Na maioria dos inimigos, Kratos também pode iniciar um mini-game que envolve pressionar uma sequência de botões com precisão, girar analógicos ou apertar botões repetidamente para finalizá-los com uma morte especial.

Espalhados por todo o jogo e obtidos de várias formas, os Orbes vermelhos lhe permitem aumentar de nível suas armas e poderes mágicos. Kratos também pode encontrar Olhos de Górgona e Penas de Fênix, permitindo-lhe aumentar a sua vida e magia, respectivamente.

Ao longo da história, Kratos obtém numerosas armas e poderes dos vários deuses do Olimpo, muitos pertencentes a mitos gregos clássicos, tais como magias como Olhar da Medusa, ou armas como a Lâmina de Ártemis.

God of War é notável por sua apresentação em formato de filme. Enquanto a maioria dos jogos épicos sofrem com telas de carregamento, quebrando a imersão, God of War passa perfeitamente da tela de título, para sequências FMV, para o gameplay, e vice-versa, com muito pouco tempo de carregamento. Os tempos de carregamento são mascarados através da pré-renderização da próxima área enquanto o jogador percorre uma área longa e relativamente vazia.

História

A história é contada principalmente em flashbacks que antecedem, cronologicamente, a primeira cena, que acontece no presente, onde Kratos, em pé no topo do penhasco mais alto da Grécia, lamenta como os deuses o abandonaram e, por fim, joga-se no Mar Egeu abaixo. O jogador começa o jogo três semanas antes deste evento, a história de Kratos é contada pela narradora durante o jogo (que é revelado ser a Titânide Gaia em God of War II). Kratos era um guerreiro Espartano temível que transformou seu grupo de cinquenta homens em um exército de milhares através de estratégia, tática, ferocidade e conquista. No entanto, em uma batalha contra uma horda de bárbaros, seu exército foi massacrado, e em uma medida desesperada, Kratos ofereceu sua vida e serviço a Ares, o Deus da Guerra, e, em troca, Ares derrotaria os bárbaros. Ares, sentindo um enorme poder em Kratos, aceitou sua oferta e destruiu os bárbaros. Ele também concedeu à Kratos as Lâminas do Caos, lâminas curvadas forjadas nas profundezas do Hades, anexadas a longas correntes que foram fundidas nos braços de Kratos.

Kratos então se tornou servo de Ares, levando seu exército espartano a conquistar grande parte da Grécia. Em uma batalha, se depararam com uma vila que adorava Atena e invadiram ateando fogo nas casas dos moradores. Naquela vila, Ares incutiu em Kratos uma raiva sedenta de sangue e isso fez o guerreiro matar todos em seu caminho. Apesar de seus próprios pressentimentos e os avisos do oráculo local, Kratos entrou no templo da aldeia e matou todos. Infelizmente, após a sua raiva acalmar, ele percebeu que suas duas últimas vítimas tinham sido sua própria esposa e filha; Ares explicou que esta aldeia tinha sido um teste do poder de Kratos e serviu para cortar o último pingo de sua humanidade. O Oráculo da vila amaldiçoou Kratos, fixando as cinzas de sua família morta em sua pele. A sua nova pele pálida deu origem ao novo título de Kratos, o "Fantasma de Esparta", e isso fez com que todos na Grécia o temessem. Kratos renunciou o seu serviço a Ares e começou a vagar pela Terra, lamentando suas ações, enquanto servia os outros deuses do Olimpo durante dez anos.

O jogador se envolve na história de Kratos enquanto ele está se aproximando da Cidade de Atena, Atenas, que está sendo atacada pelo exército de Ares. Enquanto isso, no Mar Egeu, o navio de Kratos é atacado pelas forças de Ares. Depois de empalar a cabeça da temível Hidra, Kratos é abordado por Atena, que quer que ele pare Ares e salve sua cidade. Kratos concorda, mas com uma condição: que os deuses o livrem das memórias de seus crimes passados, bem como permitam-lhe uma chance de redenção. Kratos abre caminho através contra as forças atacantes para encontrar o Oráculo de Atenas, e aprende com ela que só a Caixa de Pandora pode dar um mortal o poder de matar um deus. Infelizmente, a caixa está escondida profundamente dentro do Templo de Pandora, construído nas costas do Titã Cronos, a quem Zeus amaldiçoou a vagar pelo Deserto de Almas Perdidas até as areias arrancarem a carne de seus ossos.

Kratos abre caminho até o Templo, derrotando muitos inimigos e fugindo das muitas armadilhas construídas no Templo por seu arquiteto enlouquecido, Pathos Verdes III. Ele finalmente recupera a Caixa de Pandora, mas Ares, pressentindo o sucesso de Kratos, lança um pilar de Atenas, em direção ao Templo, que acerta Kratos em cheio e o prega em uma parede, matando-o. Com Kratos morto, Ares rouba a caixa de Pandora e Kratos é enviado ao Submundo. No entanto Kratos é capaz de escapar do submundo com a ajuda de um misterioso coveiro, que refere-se a Kratos como "meu filho". Ele retorna a Atenas, recupera a Caixa de Pandora, e enfrenta Ares.

Quando Kratos prova que ele não é apenas um mortal, Ares faz uma tentativa desesperada de levar Kratos a loucura, fazendo-o reviver a morte de sua família. Abrindo um portal, Ares aprisiona Kratos em uma ilusão. Ares recria o templo onde Kratos matou sua esposa e filha juntamente com imagens delas. Ares em seguida cria cópias de Kratos que atacam sua esposa e filha. Depois desta ilusão, Ares retira as Lâminas do Caos dos braços de Kratos. Libertado de sua própria mente, mas sem armas, Kratos está à mercê de Ares, até que ele vê uma grande espada de metal que era usada como uma ponte ornamental em Atenas. Com isso, ele derrota e mata seu antigo mestre, o Deus da Guerra.

Depois de receber os parabéns dos deuses, Kratos pede a Atena para remover os pesadelos de seu passado. Atena explica que os deuses só podem perdoá-lo por seus pecados, os pesadelos infelizmente são permanentes. Sentindo-se abandonado pelos deuses, Kratos sobe de volta para o penhasco com vista para o Mar Egeu, reiniciando a primeira a parte do jogo. No entanto ele é salvo por Atena. Ele serviu os deuses bem, ela explica, e há um trono vazio no Olimpo: o trono do Deus da Guerra. Kratos chega ao Olimpo por meio de um portal misterioso, e reivindica o trono de Deus da Guerra.

Personagens

  • Kratos - o personagem principal, um guerreiro espartano e semi-deus que jura vingança contra Ares por traí-lo e para fazê-lo usar suas lâminas em sua esposa e filha.
  • Atena - a deusa das guerras justas e da sabedoria, ela é a deusa mais importante que ajuda Kratos na sua busca.
  • Ares - o Deus da Guerra que fez Kratos matar sua própria família, e é agora o alvo de sua vingança. Ele é morto por Kratos no final do jogo.
  • Oráculo da Vila - Uma velha oráculo da aldeia que Kratos e seus homens queimam até o chão. Ela tem um colar de brilhante com o símbolo ômega, sugerindo que ela trabalha para Ares (ou é Ares), e advertiu Kratos de entrar no templo, pois sua esposa e filha estavam lá dentro. Ela anexa suas cinzas a sua pele após a sua morte.
  • Oráculo de Atenas - Uma serva de Atena que procura ajudar Kratos em sua busca para derrotar Ares. Foi ela quem disse a Kratos sobre a Caixa de Pandora e onde ela é localizada, mandando-o através do deserto de almas perdidas para encontrar As Sirenes. Pouco antes da batalha final com Ares, a Oráculo é encontrada, morrendo e lamentando a queda de Atenas.
  • Coveiro - Um homem misterioso cavando um túmulo na entrada de Atenas, as suas intenções exatas são desconhecidas. Mais a frente é revelado que ele está cavando uma abertura para o Submundo, e termina de cavar bem a tempo de Kratos escapar daquele lugar. Fica implícito que ele é um dos deuses do Olimpo e poderia ter sido o próprio Zeus, esta teoria é reforçada em Ghost of Sparta visto que o traje de Coveiro permite ao jogador jogar como Zeus, no entanto, só é possível jogar como ele na arena de combate.
  • Queimador de Corpos - A primeira pessoa a entrar no Templo de Pandora e, segundo suas próprias palavras, o primeiro a morrer. Punido por seu fracasso, os deuses lhe ordenaram a queimar os corpos daqueles que morressem no templo. Ele é imortal do espírito, mas não do corpo, visto que sua aparência é de um corpo em decomposição. Somente o ele pode abrir as portas para o Templo de Pandora para Kratos.
  • Pathos Verdes III - Este homem era um fanático que - de acordo com o Queimador de Corpos - viveu apenas para servir os deuses, mas enlouqueceu tentando. Ele construiu todo o Templo de Pandora ao mesmo tempo em que enlouquecia mais e mais, e boatos dizem que ele ainda está vivo, ainda no interior, tentando agradar os deuses que o abandonam anos atrás. Próximo ao fim do Templo de Pandora, Kratos descobre que, em sua loucura, Pathos assassinou sua esposa (temendo que ela iria interferir com a sua conclusão do templo) e depois cometeu suicídio. Pathos e Kratos compartilham semelhanças no sentido de que ambos são servos dos deuses que perderam suas famílias e, talvez, suas sanidades em serviço aos deuses do Olimpo.
  • Lisandra e Calíope - No passado, eles eram as únicas pessoas que não temiam Kratos, mas, infelizmente, as duas foram mortas por Kratos quando ele foi enganado por Ares durante massacre do templo de Atena. Elas reaparecem mais tarde como uma cruel ilusão forjada pelo Deus da Guerra, numa tentativa de derrotar Kratos em batalha, quando Kratos foi mais forte do que Ares pensava. Elas foram mortas novamente quando as Lâminas do Caos foram ordenados a empalá-las pelo seu mestre, o deus da guerra.
  • A Narradora - Uma voz invisível e onisciente que narra a história de Kratos ao jogador durante todas as cenas do jogo. Em God of War II é revelado que a narradora é, na verdade, a voz de Gaia, a Titã, que esteve assistindo as façanhas de Kratos através da história do primeiro jogo.

Inimigos

Inimigos Comuns

  • Legionários Mortos-Vivos - o exército de mortos-vovos de Ares. Vestidos com a armadura de guerreiros gregos, eles parecem esqueletos demoníacos com pedaços de carne em decomposição agarrados a seus ossos. Um inimigo freqentemente encontrado, eles às vezes vêm em grupos e são bastante variados; no começo, eles usam pouca armaduras e empunham espadas curtas, mas à medida em que o jogo avança, eles começam a aparecer empunhando espadas maiores e vestindo armaduras mais pesadas, e, eventualmente, acabam empunhando escudos enormes e foices.
  • Arqueiros Mortos-Vivos - uma variedade única de legionários mortos-vivos. Eles atacam de longe com flechas que explodem no impacto, e não carregam espadas, escudos ou outros equipamentos do tupo. Eles geralmente aparecem em pares ou em grupos. Apesar de suas flechas serem fortes, e Kratos poder facilmente ser morto em uma barragem deles, os arqueiros estão entre os legionários mais fracos fisicamente quando se trata de combate corpo-a-corpo.
  • Minotauros - uma espécie de touro antropomórfico que parece ter mais de dois metros de altura. Eles andam sobre suas patas traseiras e levar uma variedade de machados grandes e fortes. À medida que o jogo avança, os minotauros que Kratos encontra ficam maiores, mais poderosos, mais fortemente blindados e bem armados. Kratos pode matá-los empurrando uma espada em suas bocas abertas e fazendo ela sair por trás de suas cabeças.
  • Ciclope - gigantes com um único olho no meio da testa. Assemelham-se a representação estereotipada de homens das cavernas. Eles atacam Kratos com os punhos ou com clavas gigantes.
  • Harpias - monstros com cabeças de mulheres carecas e deformadas, e com os corpos de morcegos. Elas geralmente aparecem em grandes grupos para atacar Kratos. Fracas individualmente, elas podem facilmente dominar Kratos em um ataque grupal. Além de morder e cortar Kratos com suas presas e garras, elas podem fazem com que seus próprios corpos peguem fogo e bombardeiam Kratos.
  • Fantasmas - os fantasmas vingativos daqueles que morreram em combate contra Ares; totalmente consumidos pelo ódio com que morreram, eles agora atacam qualquer coisa viva que se aproxime deles. Eles têm a aparência de humanos sem olhos e fragilizados, com pele decadente e lâminas no lugar dos braços. Em vez de pernas, suas cinturas terminam em nuvens de fumo negro a partir do qual eles flutuam. Eles podem se transformar nessa fumaça e flutuar sob a terra, explodindo-se debaixo dos pés de Kratos para atacá-lo.
  • Górgonas - criaturas reptilianas verdes e de tamanho humano com as cabeças, braços e seios de mulheres e corpos de cobras; em vez de cabelo, suas cabeças são cobertas de víboras se contorcendo. Elas emitem feixes de energia de seus olhos, que podem transformar seres vivos em pedra sólida.
  • Sirenes - ciaturas que se assemelham as mulheres deformadas, com uma franja longa obscurecendo seus rostos monstruosos. Vestidas com longas túnicas brancas, elas flutuam pelo Deserto de Almas Perdidas, cantando canções para atrair caçadores de tesouros até elas, e depois matá-los. Seus gritos agudos antes da morte emitem ondas sonoras que revelam e abrem o caminho para o Templo de Pandora. Outro grupo de Sirenes, mais tarde, ataca Kratos pouco antes do Templo de Pandora, e, mais tarde, dentro do templo.
  • Sátiros - Gigante cabras antropomórficas de 1,8m a 2m de altura que andam com suas patas traseiras. São guerreiros habilidosos que usam armaduras pesadas e empunham bastões gigantes ornamentados com grandes lâminas em cada extremidade, que eles usam como machados ou para atacar com movimentos giratórios. Eles são os inimigos mais qualificados no jogo em termos de combate corpo-a-corpo, e os mais capazes de se defender dos ataques de Kratos.
  • Centauros - Servos de Hades que só aparecem na seção do Templo de Pandora construído para homenageá-lo, e nas profundezas do próprio Hades. Eles são metade cavalo, metade humano, a sua metade humana é composta de um homem demoníaco blindado da cabeça até a cintura. A cintura transiciona em um corpo de cavalo, com a metade humana do Centauro tomando o lugar da cabeça pescoço do cavalo. Eles empunham espadas, lanças e, por vezes, têm arcos e flechas que eles disparam enquanto giram ao seu redor.
  • Cérberos - Gigantes cães/lobos demoníacos de três cabeças que medem cerca de 2-3 metros de altura e respiram fogo. Eles são o inimigo mais fisicamente poderosos que Kratos enfrenta, depois dos Ciclopes. Eles também podem gerar cérberos filhotes que rapidamente viram Cérberos adultos se não forem mortos.
  • Cérberos Filhotes - Pequenos cães demoníacos, similares a filhotes, que respiram fogo e são capazes de se enrolar em uma bola, envolvendo-se em fogo, e jogar-se contra um inimigo. Se deixados vivos, eles rapidamente viram Cérberos adultos.

Chefes

  • Hidra - Uma enorme serpente marinha com múltiplas cabeças. No começo do jogo, Kratos foi designado por Poseidon, deus do mar, a matar a besta que desafiou sua soberania destruindo navios e matando marinheiros. Muitas das cabeças da Hidra atacam a frota, forçando Kratos a combatê-las até encontrar a Hidra Rei, a cabeça central, e maior de todas, que controla todos as outras, e também as cura. Kratos mata a Hidra empalando sua principal cabeça no mastro de um navio; Quando a Hidra Rei morre, as cabeças mais pequenas morrem também, estourando de uma forma horrível. A Hidra é a primeira chefe em God of War e pode ser considerada aquela que iniciou a famosa tradição do God of War de implementar lutas épicas contra chefes gigantes.
  • Medusa - a Rainha da Górgonas aparece como uma sub-chefe no início do jogo. Ela faz parte do exército de Ares, que cerca Atenas. Seus ataques e aparência são semelhantes a outras Górgonas, mas sua vida é maior. Afrodite considera ela uma abominação e pede que Kratos a mate. Kratos obedece a deusa e arranca-lhe a cabeça e a usa contra seus inimigos.
  • Guardião de Pandora - Um minotauro morto-vivo de seis metros que usa uma armadura quase impenetrável. Ele guarda o túmulo do filho do arquiteto no segmento do Templo de Pandora dedicado a Hades. A julgar pelo fato de que uma balista está presente na câmara do Guardião, o monstro aparentemente foi colocado ali como um teste final para qualquer um que tivesse chegado a esse ponto do templo. Kratos o mata primeiro removendo a armadura do seu peito e mãos e seu capacete e, em seguida, disparando a balista em sua direção, espetando-o contra uma porta; em um de seus espasmos antes da morte, o seu casco quebra uma porta selada, permitindo que Kratos prossiga.
  • Ares - O próprio Deus da Guerra. Ele é quem deu à Kratos seu poder, suas Lâminas do Caos e sua loucura, e é um dos responsáveis ​​pela morte da família de Kratos. Ele tem a aparência de um humano robusto, com cabelo flamejante, vestindo armadura vermelho-escuro. Quando Kratos reivindica a Caixa de Pandora e toma todo o seu poder para si mesmo, ele se torna quase do mesmo tamanho e capacidade que seu inimigo, e a batalha final começa. Em uma batalha um-a-um, Ares invoca seis tentáculos, similares a espadas, de suas costas. Durante sua batalha, Ares prende Kratos em uma ilusão onde Kratos é obrigado a matar seus Clones, tendo que impedi-los de matar a sua família novamente. Embora Kratos tenha sucesso em matar os clones, Ares faz as Lâminas do Caos refazerem o assassinato de Calíope  e Lisandra. Kratos derrota Ares usando a Lâmina dos Deuses, e depois o empala, fazendo-o explodir.

Ítens e Habilidades

Armas

  • Lâminas do Caos - Lâminas poderosas dadas a Kratos por Ares, o Deus da Guerra, após comprometer sua fidelidade a ele. Elas são um par de grandes lâminas curvas que estão ligados aos braços de Kratos através de correntes. Ele pode balançá-las para atingir seus inimigos.
  • Lâmina de Ártemis - Uma lâmina grande, pesada e cuvada dada a Kratos pela deusa Ártemis. É bastante lenta, mas também faz mais dano aos inimigos que as Lâminas do Caos.
  • Lâmina dos Deuses - Kratos usa essa lâmina poderosa para matar Ares.
  • Lâminas de Atena - Dadas a Kratos por Atena no final do jogo. Elas substituem as Lâminas do Caos.

Magia

  • Fúria de Poseidon - Esta é uma magia dada a Kratos por Poseidon. Ela lhe permite lançar raios radiantes sobre vários inimigos próximos. Também causa mais dano.
  • Olhar de Medusa - Após matar Medusa para Afrodite, Kratos tem sua cabeça e pode usá-la para transformar seus inimigos em pedra.
  • Fúria de Zeus - Um poder dado a Kratos por Zeus. Ele permite que Kratos convoque raios e jogue-os em inimigos distantes.
  • Exército de Hades - Este poder é dado a Kratos por Hades em Templo de Pandora. Com ele, Kratos pode convocar as almas do submundo para atacar quaisquer inimigos próximos.

Reliquias

  • Fúria dos Deuses  - Uma habilidade que é adquirida ao aprimorar as Lâminas do Caos. O medidor aparece na parte inferior da tela e quando ele está cheio, você pode ativar a magia. Enquanto ativado, Kratos causa muito mais dano aos seus inimigos e também leva menos danos.
  • Tridente de Poseidon - Kratos encontra-o no Templo de Pandora. Permite-lhe mergulhar, nadar e respirar debaixo d'água indefinidamente, sem risco de afogamento.
  • Musas-Chave - Ambas as chaves podem ser encontradas no Templo de Pandora e, juntas, abrem uma passagem para uma sala onde Kratos é recebe enorme quantidade de orbes vermelhos, bem como aprimorações os seus medidores de vida e magia.

Tesouros

O jogo contém três cenas desbloqueáveis que servem como potencias caminhos por onde a história pode continuar. Estas cenas são "Nascimento da Besta", "Um Segredo Revelado" e "O Destino do Titã". Roupas adicionais para Kratos também são desbloqueadas ao vencer o Desafio dos Deuses. Outros recursos desbloqueados ao vencer o jogo e fazer certas tarefas são documentários que envolvem a criação do jogo (como Níveis Deletados) e mensagens secretas do próprio Kratos.

Na faixa "God of War End Title" (por Ron Fisch), da trilha sonora, há uma mensagem secreta pot volta de 4:29, onde Kratos se questiona sobre o retorno de seu irmão.

Roupas

  • Chef of War - Kratos usa o uniforme tradicional do chef, e suas lâminas são substituídas por frigideiras. Ganha mais magia de orbs azuis.
  • Bubbles - equipado com roupa de mergulho e empunhando peixes, Kratos ganha mais vida dos orbes verdes, mas sofre com baixo poder de ataque.
  • Tycoonius - Kratos veste seu terno de negócio e usa um par de maletas para a batalha. Mais experiência, porém armadura fraca.
  • Dairy Bastard  - Ponha medo no inimigo com o temido terno de vaca! Ilimitadas compensações de magia, poder de ataque baixo.
  • Armadura de Ares  - Enfeitado com a armadura do Deus da Guerra, todos os atributos de Kratos são aprimorados.

Elenco

Recepção da Crítica

Recepção
Notas de agregadores
Agregador Nota
GameRankings 93%[5]
Metacritic 94/100[6]
Notas de análises
Publicação Nota
1UP.com A+[7]
Eurogamer 9/10[8]
GameSpot 9.3/10[9]
GameSpy 5/5[10]
IGN 9.8/10[11]
X-Play 5/5 [12]

God of War recebeu elogios dos críticos de jogos e é amplamente considerado um dos melhores jogos de PlayStation 2 de todos os tempos. O jogo foi elogiado por sua forte jogabilidade, gráficos e som. Em uma análise, a CNN afirmou que God of War é o tipo de jogo que faz você lembrar o motivo de você jogar jogos. Análises descobriram que alguns dos aspectos dos quebra-cabeças e de plataformas, particularmente ao escapar do Hades, não eram tão fortes quanto o resto do jogo.


Curiosidades

  • O jogo de Hero of Sparta, de 2008, desenvolvido para Nintendo DS, iOS, Android e PSP, se influencia muito na franquia God of War, chegando até a ser chamado de "imitação desavergonhada de God of War ".
  • Na versão PAL do jogo, houve uma pequena controvérsia sobre uma censura, na qual o soldado no Desafio de Poseidon foi substituído por um Legionário Morto-Vivo, que foi esmagado, e não queimado.
  • God of War é o único jogo da série que não possui algum tipo de sistema de reflexão de projéteis.
  • Logo após Kratos dizer "Os Deuses do Olimpo me abandonaram" na cena de abertura, as vozes do coro de fundo cantam um coro que parece dizer "Kratos, son of Zeus" (Kratos, filho de Zeus) ou "Kratos, Sparta Ghost" (Kratos, Fantasma de Esparta). Embora esta seja, provavelmente, uma mera coincidência, pois é assim que a pronúncia da letra em grego soa, é interessante notar que isso poderia ser um prenúncio da revelação de que Kratos é de fato um filho de Zeus. Mas o último faria mais sentido, porque não revela que ele é parte deus.

Sequências

Devido ao seu sucesso, uma sequência foi lançada no PS2 (God of War II). Mais tarde, três interquelas foram lançadas; duas no PSP intituladas God of War: Chains of Olympus e God of War: Ghost of Sparta, bem como um jogo para celulares, God of War: Betrayal. O muito esperado God of War III lançou no PS3, encerrando a trilogia God of War. Uma prequela de toda a série, God of War: Ascension também foi lançada no PS3. Um recomeço para a saga (mas não um reboot), God of War, focará na mitologia nórdica e acompanhará um Kratos mais velho e maduro, e que agora também é um pai, e lançará em 20 de abril de 2018.

Séries de jogos

Jogos principais

Consoles portáteis

Celulares

Outras mídias