FANDOM



Ao derrotar Ares, Kratos, o guerreiro ex-mortal, tornou-se o novo Deus da Guerra. No entanto, Kratos logo se viu sozinho no Olimpo, ignorado pelos outros deuses.

Gaia

God of War II é um jogo de ação e aventura de hack-and-slash. É a sequência de God of War, do PlayStation 2. Foi lançado na América do Norte em 13 de março de 2007, na Europa, no dia 27 de abril, e em 3 de maio de 2007 na Austrália. A versão norte-americana NTSC de God of War II é empacotada em um conjunto de dois discos. O primeiro disco contém o jogo e o segundo disco é dedicado ao desenvolvimento do jogo, incluindo um diário de sua produção. A versão européia/australiana PAL vem em duas edições diferentes: uma edição padrão de disco único e uma "edição especial" que contém dois discos e vem em uma capa diferente da edição de disco único. Também inclui uma ilustração diferente, um DVD extra, bem como a versão PAL do jogo.

God of War II ganhou o Golden Joystick por ser o "Jogo do Ano de 2007 do Playstation" no Golden Joystick Awards de 2007.

Jogabilidade

A jogabilidade de God of War II é muito semelhante à de seu antecessor. O jogador controla Kratos através de uma combinação de elementos de combate, plataforma e quebra-cabeças. O jogo também mantém o conceito de usar minijogos para realizar mortes especiais. Outro elemento que retorna do jogo anterior é a habilidade quem Kratos tem de encontrar Orbes Vermelhas para aprimorar suas armas e magias, além de Olhos de Górgona e Penas de Fênix para aumentar suas barras de vida e magia.

Assim como no God of War anterior, Kratos recebe inúmeras armas e poderes mágicos durante a sua jornada, dadas a ele por certos personagens, ou tomadas de seus inimigos. Esses itens oferecem pequenos aprimoramentos em termos de jogabilidade em God of War, como as Asas de Ícaro (um ítem removido do jogo original), que permite ao jogador planar distâncias curtas, o Velo Dourado, que permite aos jogadores repelir projéteis e as Lâminas de Atena, um item que retorna do primeiro jogo com uma nova habilidade - Kratos se balança de objetos destacados.

História



God of War II ocorre pouco depois dos acontecimentos de God of War: Ghost of Sparta; Kratos, depois de derrotar Ares, tornou-se o novo Deus da Guerra, mas, infelizmente, ele não foi aceito pelos outros Deuses devido a sua maneira impiedosa de tratar as outras cidades-estado gregas. Kratos ainda é perseguido pelas memórias de seu passado onde ele trabalhava para Ares. Ele encontra prazer da única maneira que ele consegue, liderando e ajudando seu exército espartano a conquistar a Grécia. Atena implora que Kratos pare, dizendo-lhe que ela não pode continuar protegendo-o da ira do Olimpo por muito mais tempo e que ele não deve virar as costas para ela, pois foi ela quem o fez um deus. Kratos responde dizendo que ele não lhe deve nada e desce para a batalha de Rodes para ajudar seu exército espartano.

Kratos junta-se à luta como um Deus e começa a destruir a cidade de Rodes. Depois de pouco tempo, Kratos nota uma águia, que ele acredita ser Atena disfarçada. O pássaro rouba-o de sua força e altura divinas, infundindo-as no Colosso de Rodes e trazendo-o a vida para matar Kratos.

Após um prolongado conflito com o gigante de metal que atravessa a cidade, Zeus oferece a Kratos a Lâmina do Olimpo, que o próprio Zeus usou para ganhar a Grande Guerra entre os Deuses e os Tiitãs. A pedido de Zeus, Kratos passa toda a sua divindde para a Lâmina, o que o torna mortal, mas permite que ele destrua o Colosso por dentro. No entanto, Kratos logo se vê mortalmente ferido depois de ser esmagado pela mão da estátua.

Kratos percebe que ele deve recuperar a Lâmina do Olimpo para se salvar. Quando ele se levanta lentamente e se dirige até a espada, Zeus revela-se como a Águia que roubou seu poder. Ele traiu Kratos para que seu destino não seja o mesmo que o de Ares. Zeus então enfia a Lâmina do Olimpo no peito de Kratos, matando-o depois de ele se recusar a servir para sempre aos deuses.

No entanto, enquanto Kratos está sendo arrastado para uma eternidade de tormento no Submundo, ele é salvo por Gaia, a mãe dos Titãs e a narradora da franquia, que oferece uma aliança. Gaia conta a história de Zeus e como Cronos, o pai de Zeus, comeu todos os seus filhos para evitar a profecia de que um de seus próprios filhos se levantaria contra ele e como Reia, a mãe de Zeus, salvou seu filho e enviou-o para um ilha que era, na verdade, Gaia, a Titânide Mãe da Terra e a avó de Zeus. Gaia alimentou Zeus até que ele se tornasse um homem e buscasse vingança contra Cronos e todos os Titãs. À medida que a Grande Guerra entre os Deuses e os Titãs surgia, Zeus logo criou uma arma poderosa chamada Lâmina de Olimpo para acabar com a Grande Guerra e, com a Lâmina, ele baniu os Titãs para as profundezas do Tártaro.

Quando os titãs foram derrotados pelos deuses, eles foram punidos e humilhados, e eles querem a ajuda de Kratos para se vingar. Kratos escapa do Submundo e é convidado por Gaia a encontrar as Irmãs do Destino para mudar seu passado e evitar sua traição e matar Zeus. Ela dá a Kratos o cavalo mágico Pégaso para atravessar a distância até as Irmãs.

Kratos e Pégaso, depois de um desvio para uma montanha que abriga o Titã Tifão e o ex-Titã Prometeu, começam a se dirigir para a Ilha da Criação, mas são novamente atacados por Grifos e Corvos, auxiliados pelo Cavaleiro Negro. O Cavaleiro Negro consegue bater em Pégaso, fazendo o cavalo cair e morrer, mas Kratos contra-ataca pulando para o Grifo Negro, matando o Cavaleiro Negro com a Lança do Destino e matando o Grifo Negro espetando a lança em seu pescoço, enquanto Kratos se jogada em direção a Ilha da Criação abaixo.

À medida que ele explora a ilha, Kratos encontra tipos como Teseu, de quem ele adquire a Chave do Cavaleiro e os Cavalos do Tempo (um presente de Cronos para as Irmãs do Destino na tentativa de mudar seu próprio destino), Perseu, a quem ele mata brutalmente e toma seu escudo reflexivo para progredir, o capitão do navio do começo de God of War e o Rei Bárbaro que ele decapitou no God of War original, de quem ele toma o Martelo Bárbaro. Kratos também encontra Ícaro, abatido e enlouquecido, de quem ele toma as Asas de Ícaro, e a rainha górgona Euríale, de quem ele adquire a Cabeça de Euríale ao decapitá-la.

Kratos pousa sobre o Titã Atlas, abaixo da terra, e tenta se comunicar com ele. No primeiro momento, Atlas ressente a visão do espartano e se recusa a ajudar Kratos, determinado a esmagar o humano por tê-lo aprisionado no último encontro dos dois, em God of War: Chains of Olympus. No entanto, Kratos consegue persuadir Atlas a ajudá-lo para que ele possa mudar seu destino e matar Zeus. Com o Titã aceitando a oferta, ele concede a Kratos um novo poder chamado "Tremor de Atlas" e o ajuda a voltar à superfície para que ele continue sua busca. Depois de atingir a superfície, ele mata o Kraken e desperta o Fênix para voar em direção ao Templo das Irmãs com seu desejo de vingança por Zeus. Seu conhecimento de que Zeus está destruindo Esparta também age como um impulso que o ajuda a continuar sua busca. Finalmente chegando ao Salão do Trono, Kratos expressa seu firme desejo de mudar seu próprio destino, e o de Zeus, o Rei dos Deuses do Olimpo. Após as Irmãs o negarem a passagem, Kratos então enfrenta Láquesis.

Depois de uma batalha sangrenta, Kratos testemunha a irmã do meio, Átropos, surgir de dentro do corpo derrotado de Láquesis e levar Kratos de volta no tempo, até o momento da sua batalha com Ares. Planejando terminar sua vida ao destruir a Lâmina dos Deuses, Kratos interfere defendendo a Lâmina dos Deuses, protegendo, assim, seu passado. Em seguida, ele derrota Átropos e viaja de volta ao tempo presente enquanto deixa Átropos presa em um espelho. Agora, lutando contra Láquesis e Átropos ao mesmo tempo, Kratos consegue esfaquear as duas Irmãs com suas lâminas e destruir o espelho onde estão presas, apagando elas da existência.

Com Láquesis e Átropos mortas, Kratos abre caminho para a irmã restante, Cloto, que opera e defende o Tear do Destino, que governa as vidas dos mortais e dos deuses. Fixando as mãos de Cloto no chão, Kratos mata a última irmã, conferindo-lhe controle sobre o Tear e seu próprio destino. Ele volta ao momento de sua morte pelas mãos de Zeus em Rodes, salvando seu passado e recuperando a Lâmina do Olimpo de Zeus, surpreendido, incitando uma longa batalha com o Rei dos deuses. No final da luta, Zeus atormenta Kratos com uma poderosa tempestade de iluminação, Kratos então anuncia falsamente sua rendição. Quando Zeus está prestes a matar Kratos, ele desvia do golpe usando uma explosão de energia e fixa as mãos de Zeus em uma rocha com as Lâminas de Atena. Kratos então pega a Lâmina do Olimpo e começa a introduzí-la no peito de Zeus.

Antes que ele pudesse terminar, Atena chega e defende Zeus. Kratos fica irritado pela interferência de Atena, que anuncia suas intenções de proteger o Olimpo. Zeus, gravemente ferido, tenta escapar, e diz que Kratos iniciou uma guerra que ele não pode vencer. No entanto, Kratos se livra da defensora Atena, e vai em direção a Zeus com a Lâmina do Olimpo empunhada, mas Atena se sacrifica empalando-se sobre a lâmina, permitindo Zeus escapar. Kratos, atordoado, pergunta-lhe por que ela fez isso e a deusa, morrendo, revela que as ações de Zeus são destinadas a quebrar o ciclo de filhos matarem pais, onde Cronos derrota Urano e Zeus derrota Cronos. Ao matar Kratos antes que ele possa matá-lo, Zeus esperava quebrar o ciclo - confirmando assim que Kratos é, de fato, o próprio filho de Zeus. Atena implora que ele desista de sua busca por vingança.

Depois de um momento de aparente choque e vergonha, Kratos enegrece seu semblante e exclama que ele não tem pai. Atena morre nos braços de Kratos, dizendo que todos os Deuses no Olimpo negarão Kratos e defenderão Zeus para que o Olimpo prevaleça. Ela disse que mesmo que Kratos deseje matar Zeus, Zeus é o Olimpo. Kratos então promete exigir retribuição sobre Zeus e qualquer deus que o negue sua vingança, dizendo que o tempo deles chegou ao fim. Logo após, o cadáver de Atena explode enquanto Gaia fala com Kratos e lembra-lhe que ele tem o poder de controlar o tempo em si.

Kratos retorna ao Tear enquanto a sala que o abriga está colapsando ao redor dele e ele volta mais uma vez ao tempo da Grande Guerra dos Deuses e Titãs. Ele chama a Gaia e ela anuncia que os Titãs o esperavam. Kratos então explica que eles podem ganhar a Grande Guerra voltando à era de Kratos.

Enquanto um Zeus derrotado encoraja os outros deuses a ajudá-lo a matar Kratos, os Titãs retornam ao tempo de Kratos. Irritados e vingativos, eles escalam o Monte Olimpo para matar Zeus e os deuses. Liderando-os, Kratos anuncia a Zeus "Zeus! Seu filho retornou, trago a destruição do Olimpo!!!", levando, assim, diretamente aos eventos de God of War III.

Personagens

  • Kratos: O protagonista do jogo. No início de God of War II, Kratos é o Deus da Guerra depois de derrotar Ares, mas, por não ter sido liberado de seu tormento, sua tristeza se transformar em ódio e raiva pelos Deuses. Ele se volta para seu exército mortal de Esparta para guerrear contra as cidades em toda a terra da Grécia, o que levanta a ira de Zeus e dos outros deuses. Logo, ele descobre ser traído por Zeus e reduzido a um mortal e seus poderes são tirados dele. Kratos deve então viajar para as Irmãs do Destino para se vingar e destruir Zeus de uma vez por todas.
  • Atena: A deusa da sabedoria, da guerra defensiva e da indústria e a deuteragonista do jogo. Embora ela seja uma companheira constante no primeiro jogo, Atena só aparece três vezes: para advertir Kratos de que suas ações estão desagradando os outros deuses, quando ela se canaliza através de uma estátua e para salvar Zeus, atirando-se na frente do golpe mortal de Kratos.
  • Gaia: Mãe dos Titãs, ela é conectada a todas as coisas da Terra e da vida. Junto com os outros Titãs, ela foi banida na Guerra dos Titãs e, ao ver a busca de Kratos para se vingar de Zeus, oferece sua ajuda ao espartano. Ela ajuda Kratos ao longo de sua jornada na esperança de que, juntos, possam provocar a queda do Olimpo. Ela também atua como narradora do jogo.
  • Último Espartano: Kratos encontra o Último Espartano pela primeira vez quando ele sai do submundo mas antes de ir até Pégaso. Kratos diz ao Último Espartano para voltar a Esparta e preparar as tropas para a batalha. Kratos mais tarde encontra o Último Espartano antes de sua batalha com o Kraken e, sem saber, luta contra ele. Quando a luta começa, Kratos não sabe que é seu próprio tenente espartano devido à escuridão na sala. A batalha é notável por ser apresentada em uma jogabilidade de estilo 2D. Kratos termina a batalha jogando o espartano através da janela até o chão, onde ele descobre a identidade de um guerreiro já ferido. O Último Espartano diz a Kratos que Zeus destruiu Esparta na ausência de Kratos e que ele estava em busca das Irmãs do Destino para mudar o destino de sua cidade.
  • Láquesis: A irmã do meio dentre as três Irmãs do Destino. Possui uma túnica de penas e asas junto com uma bastão. Ela goza de Kratos dizendo-lhe que ela era a responsável por decidir a derrota dos Titãs na Grande Guerra e deixar Kratos chegar às Irmãs. Ela se recusa a aceitar Kratos e diz que ele falhará em sua busca para mudar seu destino.
  • Átropos: A mais antiga das Irmãs do Destino que estava dentro de Láquesis até se separar de sua irmã para lutar contra Kratos. Ela zomba da tentativa de Kratos de mudar seu destino, demonstrando seu poder alterando os eventos do primeiro God of War e tentando destruir a Lâmina dos Deuses para que Kratos morresse pela mão de Ares. Kratos é forçado a lutar em seu próprio passado (com a batalha final do primeiro jogo acontecendo no fundo) para derrotá-la e preservar sua existência.
  • Cloto: As mais jovens das Irmãs Destino que Kratos encontra, embora ela não tenha nenhuma semelhança com suas irmãs. Ela é uma criatura semelhante a um bicho-da-seda, morbidamente obesa, com múltiplos braços e seios, que senta dentro da multinivelada Câmara do Tear. Ela gira o fio de cada mortal, deus e titã. Kratos deve derrotar Cloto e aprender a usar o tear para matar Zeus e mudar seu destino.
  • Zeus: O Rei do Olimpo e dos deuses que criou a Lâmina do Olimpo. É o principal antagonista do jogo. Ele é o pai de Ares, Atena e Kratos. Ele trai Kratos no início do segundo jogo.

Inimigos

Inimigos Comuns

  • Soldado de Rodes: Esses guerreiros são meros mortais e não são páreos nem mesmo para o Kratos enfraquecido.
  • Arqueiro de Rodes: Arqueiros do exército de Rodes.
  • Legionário Morto-Vivo: Os guerreiros mortos-vivos retornam, mas não tão comuns como em God of War.
  • Arqueiro Morto-Vivo: O guerreiro morto-vivo com um arco retorna.
  • Legionário Amaldiçoado: A versão mais forte dos Legionários dos Mortos-Vivos retorna em God of War II.
  • Arqueiro Amaldiçoado: A versão mais forte dos Arqueiros Mortos-Vivos.
  • Capitão Legionário: O tipo mais poderoso de Legionário retorna em God of War II.
  • Legionário de Hades: A versão diferente do Capitão Legionário retorna.
  • Sentinela das Irmãs: Os iminigos mais comuns do jogo. Protegem as Irmãs e se assemelham a sátiros.
  • Guardião das Irmãs: A versão mais forte das Sentinelas das Irmãs.
  • Demônio de Hades: Perigosas guerreiras mortas-vivas que podem criar bolas de fogo e jogá-las à distância.
  • Restos Amaldiçoados: Esses esqueletos ressuscitados só podem ser derrotados ao serem completamente destroçados.
  • Jaguar das Irmãs: Gigantes e pesados servos das Irmãs armados com um flagelo.
  • Jaguar de Hades: A versão diferente do Jaguar das Irmãs.
  • Fantasma de Atenas: Essas abominações mortas-vivas, já conhecidas por Kratos, são novamente suas inimigas.
  • Fantasma de Asfódelos: A versão mais forte do Fantasma de Atenas.
  • Sátiro: Os poderosos guerreiros armados com um cajado retornam do God of War.
  • Sátiro Campeão: A versão mais forte do Sátiro comum.
  • Senhor das Feras: Pequeno, mas perigoso servo das Irmãs. Pode convocar Ciclopes e assumir o controle sobre eles.
  • Mercenário Bárbaro: Bárbaros mortos-vivos.
  • Sumo Sacerdote das Irmãs: Esses inimigos são conjuradores de feitiços que podem se teletransportar, convocar mais inimigos e drenar a magia de Kratos, tornando a tarefa de matá-los mais difícil.
  • Harpia: A harpia padrão retorna em God of War II.
  • Harpia Amaldiçoada: A versão mais forte da Harpia padrão.
  • Harpia de Hades: Harpia coberta em chamas.
  • Ninfa: Os inimigos pequenos e voadores que vivem em colméias.
  • Ninfa de Hades: A versão explosiva da Ninfa padrão.
  • Minotauro Grunhido: O Minotauro padrão retorna em God of War II.
  • Minotauro Érebo: Minotauro coberto de gelo.
  • Minotauro de Hades: Esses minotauros gordos não são como nenhum outro de sua espécie.
  • Minotauro Titã: O mais forte dos inimigos de Kratos na Ilha da Criação, essas antigas bestas de pedra são formidáveis oponentes. Apenas três são encontrados durante o jogo.
  • Ciclope Tirano: Ciclope desarmado.
  • Ciclope Berserker: Ciclope com um tronco de árvore gigante.
  • Ciclope Bruto: Ciclopes que empunham uma mandíbula gigante.
  • Górgona: A Górgona padrão retorna em God of War II.
  • Górgona Assassina: Uma versão mais perigosa da Górgona padrão.
  • Górgona Rainha: O tipo de Górgona mais poderoso encontrado na série God of War.
  • Sirene do Deserto: Essas feras cantoras já apareceram em God of War.
  • Sirene Viúva: As Sirenes da Ilha da Criação são diferentes das que Kratos encontrou anteriormente.
  • Cérbero Selvagem: Cérbero com chifres no meio da cabeça.
  • Cérbero Toupeira: A versão mais forte do Cérbero Selvagem.
  • Cérbero Reprodutor: O Cérbero padrão retorna em God of War II.
  • Cão Raivoso: Cachorros monstruosos que guardam a Ilha da Criação.
  • Cérbero Filhote: Os filhos dos Cérberos Reprodutores.
  • Javali Selvagem: Criaturas agressivas nativas da Ilha da Criação.
  • Grifo: Criaturas gigantes que patrulham as águas ao redor da Ilha da Criação.
  • Montador de Grifo: O piloto dos Grifos.
  • Corvo: Criaturas únicas que Kratos enfrenta e mata durante o vôo com o Pégaso. Esse pássaro gigante tenta fazer Kratos cair de sua montaria, mas ele eventualmente pula nas suas costas e quebra seu pescoço.

Chefes

  • Colosso de Rodes: O primeiro chefe do jogo. Ele é trazido à vida por Zeus (disfarçado sob a forma de uma águia) que drena o poder de Kratos e o entrega à estátua. Enquanto Kratos abre caminho pela cidade, o Colosso tenta destruí-lo. Kratos eventualmente executa o colosso a partir de dentro dele. Quando Kratos drena o poder do colosso usando a Lâmina de Olimpo, a estátua começa a entrar em colapso. Kratos escapa pela boca para uma plataforma. Ele é então esmagado e quase morto pela mão do colosso.
  • Cavaleiro Negro: Este guerreiro pilota o Grifo Negro e é o líder dos Montadores de Grifos. Armado com a Lança do Destino, ele protege a Ilha da Criação de qualquer intruso. Kratos o combate no céu perto da ilha e mata o Cavaleiro usando sua própria Lança do Destino.
  • Teseu: Um famoso herói grego, ele usa uma lança de duas lâminas e pode convocar cristais de gelo e Minotauros de Gelo. Ele serve as Irmãs do Destino como o "Mestre dos cavalos" para a glória de Zeus e mantém a chave para as capelas nas costas dos Cavalos do Tempo. Kratos oferece a vida de Teseu em troca da chave que ele possui para a porta; no entanto, Teseu desafia Kratos a um duelo até a morte para provar quem é o maior guerreiro da Grécia. Depois de uma batalha prolongada, Kratos usa a própria lança de Teseu contra ele, impelindo-o para a porta, usando a chave para abrir a porta e, repetidamente, esmagando a porta em sua cabeça até ele morrer.
  • Rei Bárbaro: Um dos personagens retornantes do jogo original, o rei bárbaro foi visto repetidamente através das cenas naquele jogo como o adversário de Kratos que quase o derrotou, obrigando Kratos a fazer um pacto com Ares. Kratos é visto decapitando o rei no primeiro jogo, mas neste jogo ele é um poderoso morto-vivo, um cadáver montado em um cavalo decrépito. Ele diz a Kratos que ele agradece as Irmãs por lhe concederem este último duelo vingativo com Kratos. Depois que Kratos derruba o Rei de seu cavalo e o mata sua montaria, ele usa seu próprio martelo contra ele, esmagando sua cabeça até não sobrar mais que uma mancha sangrenta. Em outra referência ao jogo original, o capitão do navio que Kratos deixou perecer dentro da Hidra é uma das almas que o rei bárbaro convoca junto com seus mercenários bárbaros. Se você mata o capitão, esta é a terceira vez na série que você o deixa morrer. O segundo é quando você o encontra no Sumundo no primeiro jogo e chuta-o para dentro do Estige.
  • Cérbero Toupeira: Um cão preto, de três cabeças que é mais rápido, mais forte e que respira fogo, Kratos descobre que comeu Jason (dos Argonautas) e o Velo Dourado junto com ele. Kratos deve recuperar o Velo Dourado da besta. Ele primeiro arranca duas das cabeças, depois enfia a mão dentro da boca da última e tira o velo, junto com suas tripas, de dentro dele, matando-o.
  • Euríale: Esse ser imortal é a irmã da Medusa. Ela é uma górgona muito maior e mais pesada que deseja vingar a morte de sua irmã, que foi morta por Kratos no God of War original, e de todas as outras Górgonas que Kratos matou. Ela louva as Irmãs do Destino por atrairem Kratos para o templo dela. Sua energia de petrificação é vermelha, ao contrário da energia da maioria das outras Górgonas, que é verde. Kratos encontra dificuldade em vencê-la no início, mas acaba a decapitando. Quando derrotada, sua cabeça pode ser usada para transformar os inimigos em pedra. Este poder é semelhante ao "Olhar da Medusa" do primeiro jogo.
  • Perseu: O herói grego parece estar em sua própria busca para encontrar as Irmãs do Destino, para trazer seu amor (presumivelmente Andrômeda) de volta dos mortos. Perseu usa o capacete de Hades que o torna invisível, uma funda, uma espada e um escudo refletivo, tudo o que ele recebeu de vários deuses. Ele tenta matar Kratos acreditando que o confronto é um teste para provar o seu valor para uma audiência com as irmãs (ou pelo menos ele pode aproveitar a glória de matar Kratos). Kratos deve primeiro destruir seu capacete para remover sua invisibilidade e então quebrar sua espada em pedaços, no ponto em que Perseus está dependente apenas da sua funda e da magia ofuscante de seu escudo. Depois de enfraquecer Perseu, Kratos bate a cabeça em uma parede, afoga-o até ficar inconsciente, em seguida, pega o escudo de Perseu e o joga através de uma parede em um gancho, matando-o instantaneamente.
  • Ícaro: Kratos encontra Ícaro, já idoso, ao atingir o Grande Abismo. Ele parece ter perdido sua sanidade, reagindo violentamente à chegada de Kratos. Isso causa uma briga que os leva ao longo do precipício. Kratos consegue arrancar suas asas, fazendo com que o velho caia para a morte, enquanto Kratos pousa no Titã Atlas.
  • Último Espartano: Em uma sala escura, Kratos duela com um guerreiro desconhecido, que, quando mortalmente ferido, é revelado ser seu segundo em comando, o jovem general espartano.
  • Kraken: Aparece após a batalha com o espartano. Neste ponto, Kratos passou por tanta coisa que ele desiste de lutar e não levanta suas lâminas. Ele agora acredita que não pode mudar seu destino e deseja que Zeus o enfrente naquele exato momento. Isso permite que o Kraken segure firmemente Kratos, que ainda está enfurecido. Kratos recupera seu espírito de luta depois de ser convencido por Gaia (na forma da esposa de Kratos) que ele será eternamente atormentado por Zeus a menos que ele mude seu destino. Depois de algumas rodadas de luta contra a fera, Kratos esfaqueia seus tentáculos, arrancando-os e usa uma alavanca para estender uma ponte, enviando a ponte diretamente através da boca do Kraken, matando-o.
  • Irmãs do Destino: A fim de usar o Tear para mudar seu passado, Kratos deve lutar contra as Três Irmãs do Destino que estão defendendo, temendo de que Kratos traga a desgraça para o mundo, caso ele o use.
    • Láquesis: Confronta Kratos sozinho tentando matá-lo usando uma combinação de ataques corpo a corpo e magia com o uso de seu cajado.
    • Átropos: Aparece quando Láquesis é vencida por Kratos. Ela aparece de dentro de sua irmã. Átropos carrega Kratos através do espelho, de volta ao tempo em que Kratos lutou contra Ares. Ela ameaça que ela poderia matar Kratos no passado, destruindo a espada que ele usou para matar Ares. Kratos derrota Átropos, trazendo os dois de volta para a sala do trono de Láquesis.
      • Tanto Lakhesis quanto Atropos lutam contra Kratos. Ele os derrota jogando-os em um de seus espelhos interdimensionais e depois destruindo-os, apagando as irmãs da linha do tempo do mundo.
    • Cloto: A irmã final, ela aguarda Kratos a alguns níveis de distância. Enquanto Kratos faz o seu caminho até a cabeça, ele imobiliza cinco de seus braços menores que bloqueam seu caminho para cima. Uma vez no nível superior, ele imobiliza seus dois braços principais, dando-lhe tempo para trazer uma lâmina gigante. Com esta lâmina, ele empala Cloto em sua cabeça, matando a última das Irmãs do Destino, concedendo a ele o poder de mudar o passado.
  • Zeus: Depois de usar o Tear para retornar ao ponto no tempo em que Zeus enfia a Lâmina do Olimpo em Kratos, Kratos deve lutar contra Zeus pelo controle da lâmina, a fim de mudar seu futuro. Perto do final da batalha, Kratos usa as Lâminas de Atena e a Lâmina do Olimpo para derrubá-lo. Depois de um ataque de tempestade elétrica de Zeus, Kratos engana Zeus dizendo que ele desiste, permitindo que Zeus o mate. Kratos, com o uso do Velo Dourado, reverte o ataque de Zeus e usa a Lâmina do Olimpo para quase matá-lo, até que Atena interfere. Kratos, ao tentar executar Zeus com a Espada, acidentalmente empala Atena em vez disso, que se jogou no caminho do golpe mortal, ferindo-a mortalmente, enquanto Zeus escapa, mostrando nem arrependimento nem compaixão por sua filha caída.

Ítens e habilidades

Armas

  • Lâminas de Atena: Lâminas mágicas concedidas a Kratos pela deusa Atena. Elas funcionam exatamente como as Lâminas do Caos, mas estas foram dadas a Kratos, por Atena, quando ele ascendeu à Divindade, e depois que Ares pegou as Lâminas do Caos de Kratos durante a batalha final em God of War. Mais fracas que as outras armas, as Lâminas de Atena ainda são rápidas e confiáveis em combate próximo.
  • Martelo Bárbaro: Uma arma de combate próximo, lenta mas poderosa, originalmente usada pelo Rei Bárbaro. Com ela, Kratos pode dar poderosos golpes e esmagamentos, e também convocar legiões de almas.
  • Lança do Destino: Uma arma originalmente usada pelo Cavaleiro Negro. Com ela, Kratos pode executar golpes e estocadas mortais, e também pode disparar perigosos projéteis perfurantes em inimigos.
  • Lâmina do Olimpo: Uma espada divina tão poderosa que foi a espada que permitiu a Zeus derrotar os Titãs, também pode machucar e matar outros deuses. A arma pode ser aprimorada com orbes de experiência para aumentar seu poder e adicionar novos ataques. No entanto, a Lâmina do Olimpo, normalmente uma arma fornecida exclusivamente pelo desenvolvimento da trama, só pode ser usada durante a luta com o Colosso, na luta contra Zeus, e via Bonus Play.

Magias

  • Fúria de Poseidon: Esta é uma magia do primeiro God of War. Kratos a usa na primeira parte do jogo (em Rodes), mas depois perde-a ao perder seus poderes divinos. No entanto, Kratos pode usar essa habilidade mágica durante o bonus play se a Urna de Poseidon tiver sido desbloqueada e usada. A urna troca a Fúria de Cronos pela Fúria de Poseidon.
  • Desgraça de Tifão: Um arco-e-flecha mágico que permite a Kratos disparar rápidas rajadas de vento.
  • Fúria de Cronos: Um ataque usando eletricidade para atingir múltiplos alvos através de raios. Níveis mais altos se espalham mais, atacam mais alvos e até criam uma explosão no final de sua duração.
  • Cabeça de Euríale: A cabeça cortada de Euryale, que pode ser usada para transformar inimigos em pedra (semelhante ao Olhar de Medusa do primeiro jogo, no entanto, a Cabeça de Euríale é poderosa o suficiente para transformar outras Górgonas em pedra).
  • Tremor de Atlas: Um ataque onde Kratos soca e chuta o chão e invoca fortes terremotos e destroços rochosos.

Relíquias

  • Tridente de Poseidon: Kratos obteve-o no primeiro jogo e o tem novamente em God of War II. Permite-lhe mergulhar, nadar e respirar debaixo d'água infinitamente.
  • Fúria dos Titãs: Este poder é obtido a partir de Prometeu, e é semelhante à "Fúria dos Deuses" do primeiro jogo. Este poder só pode ser ativado quando um medidor for preenchido, devido a Kratos causar dano ou coletar orbes de ouro. Ativar o poder aumenta o poder de ataque de Kratos por um curto período de tempo e também permite que ele receba menos dano dos ataques inimigos. O jogador tem permissão para ativar e desativar a Fúria dos Titãs sempre que desejar, ao contrário da Fúria dos Deuses, que deve ser totalmente carregada e só pode ser totalmente drenada.
  • Amuleto das Irmãs: Uma relíquia que permite que Kratos diminua o tempo quando perto de uma Estátua das Irmãs.
  • Velo Dourado: Um bracelete de ouro que Kratos pode usar para refletir projéteis de volta ao seu remetente.
  • Asas de Ícaro: Um par de asas emplumadas que Kratos tira de Ícaro. Com elas, ele pode planar curtas distâncias depois de pular.
  • Crânio do Guerreiro: Um crânio que Kratos usa como chave.
  • Chave do Carneiro: Um chifre de carneiro que Kratos usa como chave.

Tesouros

Assim com no primeiro God of War, ao vencer o jogo, trajes adicionais podem ser desbloqueados para Kratos usar. Semelhante ao Desafio dos Deuses, God of War II oferece o Desafio dos Titãs depois de vencer o jogo uma vez. Uma nova adição permite Kratos coletar urnas que lhe dão poderes especiais. Outro novo recurso chamado "Bonus Play" permite rejogar o jogo com todas as armas e poderes de Kratos, bem como usando as Urnas de Poder previamente coletadas.

Trajes Bônus

  • Cod of War: Kratos mais um traje de peixe é igual ao Bacalhau da Guerra!
  • Hydra Armor: Use uma armadura forjada a partir das escamas da mortal Hidra.
  • Dark Odyssey: Embarque numa Odisseia Negra com um guerreiro adequado à tarefa.
  • Athena: Jogue o jogo como a nobre deusa Athena.
  • Hercules: Agora você pode ter a força e a aparência de Hércules.
  • General Kratos: O general Kratos retorna do passado e está ao seu dispor.
  • God Armor: Use a armadura do Deus da Guerra para pôr medo em seus inimigos.

Elenco

Recepção da Crítica

Recepção
Notas de agregadores
Agregador Nota
GameRankings 93%
Metacritic 93/100
Review scores
Publicação Nota
1UP.com A
Electronic Gaming Monthly 9.17/10
Eurogamer 9/10
GamePro 5/5
GameSpot 9.2/10
GameTrailers 9.5/10
IGN 9.7/10
Play Magazine 9.5/10

Após o seu lançamento, God of War II recebeu esmagadora aclamação crítica e comercial. Muitos consideram que é um dos melhores jogos do PlayStation 2 e também um dos melhores jogos de ação de todos os tempos. Contém quatro vezes mais lutas contra chefes e quebra-cabeças aprimorados em comparação com o original. O jogo também é considerado a despedida triunfal da era PlayStation 2 - em outras palavras, o último grande jogolançado exclusivamente para o console.

Na América do Norte, o jogo vendeu 833.209 cópias até o final de março de 2007, duas vezes mais cópias do que o próximo jogo mais vendido. Em sua primeira semana de lançamento na Europa, o jogo também ficou em primeiro lugar nas paradas do Reino Unido. O jogo passou a vender mais de um milhão de cópias nos primeiros três meses. A partir de 11 de julho de 2007, o jogo havia vendido dois milhões de cópias. Em 13 de março de 2008, God of War II se juntou à renomada lista Greatest Hits da Sony.



Conteúdo Cortado

  • Magia de Vento Sem Nome: Um poder mágico, efetuado quando Kratos carrega suas lâminas, que possuem um brilho branco, e dispara uma rajada de vento contra seus inimigos. Este poder foi cortado do jogo por razões desconhecidas e foi substituído pelo Desgraça de Tifão. Ele pode ser visto no trailer da E3 sendo usado para matar o Legionário Morto-Vivo. O ataque era semelhante a um ataque da Lança do Destino e foi usado para matar o Cavaleiro Negro.
  • O titã Oceano.
  • A cidade de Atântida.

Galeria do conteúdo cortado

Ver também

Curiosidades

  • O título de produção de God of War II era Divine Retributuin (Retribuição Divina), que também é o nome do ataque L1 + Triangle da Lâmina do Olimpo.
  • God of War II é o jogo com o maior número de batalhas de chefe em toda a série, com 14 no total, seguido por God of War III (9) e God of War: Ghost of Sparta (6).
  • God of War I e II são os únicos jogos da série que não possuem legendas.
  • Não se sabe o que aconteceu com Kratos passado quando Kratos do presente o salvou de sua morte. É possível que antes que Kratos retornasse a este tempo, ele se fundisse com seu eu passado, ou tudo correu como no começo. Se este é o caso, Kratos iniciou um loop de tempo sem fim, onde ele é morto e depois ressuscitado, a fim de mudar seu destino.
  • Trapaça de God Of War II (Modo de Alta Definição): antes de aparecer a tela Sony Computer Entertainment Presents, segure L1 + L2 + L3 + Quadrado + Círculo, todos ao mesmo tempo. Quando o seu código for confirmado, a tela do Sony Computer Entertainment Presents ficará roxa.
  • Embora Calisto diga a Kratos quem é o pai dele, em Ghost of Sparta, ele não parece saber quem ele é até a morte de Atena.

Galeria