FANDOM



Ainda antes da era decadente dos deuses, uma lenda ergueu-se para reivindicar o seu lugar entre eles. E embora Kratos tenha se sentado no trono como o novo Deus da Guerra, ele foi assombrado por visões de sua família, uma família que ele próprio assassinou. Mas as mãos da morte não conseguiram derrotá-lo, as Irmãs do Destino não o conseguiram controlá-lo, e nesse dia, o homem, a lenda, Kratos, terá a sua vingança.

Gaia

God of War III é o quinto jogo da popular franquia God of War, lançado em 16 de março de 2010 para o Playstation 3. Uma versão remasterizada foi lançada em 14 de julho de 2015 para o Playstation 4. Cronologicamente, é o sétimo capítulo na série, após God of War: Ascension, God of War: Chains of Olympus, God of War, God of War: Ghost of Sparta, God of War: Betrayal e God of War II.

História

Seguindo o final de God of War II, God of War III inicia diretamente após o mesmo com uma frenética narração de abertura de Zeus discutindo as ações de Kratos, que está "comandando" um pequeno exército de Titãs resgatados da Grande Guerra (usando o poder das Irmãs). Os olímpicos imediatamente correm para a batalha; Hélio cavalga em sua carruagem sobre o Olimpo, Hermes corre pelos picos do Olimpo abaixo enquanto Zeus observa, Hércules recebe a ordem de levar suas tropas para a batalha, Hades se lança e engaja vários Titãs batalha em sua forma gigante, e Poseidon (usando sua "aquacinese") dispara do Olimpo como um míssil e executa um golpe mortal no peito de Epimeteu, e então se manifesta como um enorme ser de água e gera vários cavalos aquáticos chamados Hipocampos para ajudar na batalha. Tendo Poseidon como sua maior ameaça na batalha, já tendo dizimado numerosos Titãs e indo atrás da própria Gaia, Kratos engaja o Deus do Mar em combate e, depois de atraí-lo para o alcance de Gaia, consegue tirá-lo, já enfraquecido, de sua forma divina e arremessá-lo em plataforma separada. Os dois brigam brevemente antes de Kratos subir e espancar o Senhor do Mar selvagemente, finalmente arrancando seus olhos e quebrando seu pescoço, jogando-o, por fim, no oceano. Com a morte de Poseidon, o mar entra em cataclisma e o nível do oceano aumenta significativamente, causando uma inundação que parece engolfar o mundo inteiro e destruir quase toda a humanidade, exceto aqueles que estão no topo de Olímpia.

Depois de matar Poseidon, Gaia e Kratos alcançam o pavilhão de Zeus, onde o rei dos deuses antecipa irritadamente a chegada de Kratos e, finalmente, os ataca com uma poderosa rajada que arranca uma enorme quantidade do braço de Gaia e envia os dois em uma queda em espiral Olimpo abaixo (Kratos sobrevive presumivelmente usando o Velo Dourado para absorver a maior parte da explosão). No entanto, mesmo usando a Lâmina do Olimpo para esfaquear as costas dela, Kratos não consegue se segurar enquanto Gaia luta para sobreviver e subir de volta até Zeus. Ela o avisa que ele era apenas um peão e é dispensável agora que os Titãs chegaram a Zeus, permitindo que o espartano amargurado caísse para sua morte. Kratos contempla sua vida enquanto ele atravessa o Rio Estige e suas cavernas, e resolve escapar de Hades (mais uma vez) e destruir Zeus. A caminho da câmara de Hades depois de ser sugado de quase todo o seu poder pelas almas mortas do Estige, ele se reúne com Atena, agora em sua nova forma. que afirma ter alcançado um "novo nível de existência" e está disposta a ajudar Kratos em sua vingança, concedendo-lhe armas novas para sobreviver ao Submundo e os inimigos que estão à frente, e também definindo sua próxima missão de encontrar e extinguir a chama do Olimpo, a fim de derrotar Zeus.

Kratos atravessa o Submundo e encontra, pelo caminho, um par de almas perdidas, três estátuas dos juízes do submundo, Hefesto, que o informa cada vez mais sobre os segredos do Olimpo e de Zeus, e rabiscos misteriosos no chão que ele silenciosamente reconhece como sendo de várias pessoas de seu passado. Finalmente, entrando no palácio de Hades, ele encontra o corpo de Perséfone, que Hades havia restaurado, e engaja o próprio Senhor do Submundo em combate dentro de uma caverna escura. Hades enfrenta Kratos até que o sanguinário espartano consegue arrancar seu capacete e roubar suas armas, e então arrancar a própria alma de Hades e absorvê-la usando as Garras de Hades. Escapando do Submundo através de um Portal Hipérion, Kratos recomeça sua jornada Olimpo acima, exceto que agora ele enfrenta os Titãs e os Deuses - ele encontra Hélio em sua carruagem, onde, mais tarde, ele arranca a cabeça do deus sol com suas próprias mãos e recebe a Cabeça de Hélio, ele "amputa" as pernas de Hermes, adquirindo as Botas de Hermes, impiedosamente espanca seu próprio meio-irmão Hércules até a morte com as Manoplas de Nemeia, quebra o pescoço de Hera depois que ela insulta Pandora, uma criação de Hefesto que é a chave para extinguir a Chama do Olimpo e revelar seu conteúdo. Kratos também encontra Afrodite e suas servas na câmara da deusa, esfaqueia o Titã Cronos na cabeça com as Lâminas do Olimpo, no Tártaro, empala Hefesto depois de ele trair Kratos ao entregá-lo para Cronos, recebe o Chicote de Nêmesis de Hefesto pouco antes de sua morte, batalha Skorpius, A Rainha dos Escorpiões e, finalmente, chega à câmara da Chama com Pandora, e é interrompido pelo próprio Zeus.

Zeus previne Pandora de seu destino e engaja Kratos em combate, embora o espartano derrote o Rei dos Deuses em um duelo e de repente mude seu pensamento. Pandora foi feita para ser a Chave da Caixa de Pandora, que é o que realmente descansa dentro da Chama do Olimpo, e teria que se sacrificar. No entanto, devido a provocações inadvertidas de Zeus, pedindo para que Kratos não "falhe em suas decisões desta vez", Kratos libera Pandora e ataca Zeus em extrema fúria, apenas para ficar chocado com a dissipação da Chama. Kratos abre a Caixa mais uma vez, assim como no primeiro jogo, apenas para descobrir que ela está vazia. Zeus zomba dele por "outro fracasso", e se teletransporta para fora a fim de se recuperar, enquanto a raiva de Kratos se torna ainda mais forte. Pai e filho se reúnem novamente em uma plataforma familiar, mas antes que qualquer um possa reivindicar a vitória, a plataforma é repentinamente abalada por Gaia (que acredita-se ter sido morta durante a luta e é motivo de muita raiva dos Titãs contra Kratos) e faz com que os dois fujam para dentro de seu corpo. Dentro de seu peito, Kratos e Zeus duelam perto de seu coração; Zeus a vitalidade de seu coração e rejuvenesce, Kratos faz o mesmo e, finalmente, Gaia é morta quando Kratos empala Zeus contra seu coração, o que aparentemente também mata Zeus.

Despertando em meio a terra rachada, Kratos encontra o corpo de Zeus empalado em uma pedra e extrai a lâmina com cuidado. No entanto, quando Kratos tenta sair, o espírito ainda ativo de Zeus, consumido por algum ódio duradouro poelo seu filho "infiel", ataca e aparentemente suga de Kratos toda a sua força de vontade, sua raiva, e o enche de medo e uma sensação de perda, deixando-o à beira da morte. Antes de morrer, Kratos compartilha uma viagem mental de última hora com o guia de Pandora, cujo espírito vive dentro dele, e começa a abolir as várias coisas que atormentam sua alma - as mesmas coisas que o Zeus Astral está usando para matar sua mente, similar ao que Ares fez uma vez. Suprimindo essas magias com um sentimento de esperança, Kratos recupera a consciência e força o espírito de Zeus de volta ao seu corpo, antes de derrotar Zeus até a morte com as próprias mãos, terminando o reinado dos Olimpianos, ao que parece, de uma vez por todas.

Atena chega para parabenizar Kratos por sua vitória e pede que ele entregue a ela o poder que ele ganhou da Caixa de Pandora, mas ele revela que não havia nada dentro. Atena afirma que ele está mentindo, porque quando os males da Titanomaquia foram selados pela primeira vez na caixa, como uma medida de segurança, ela colocou na caixa a "arma mais poderosa do mundo", a Esperança, para combater os males. Ela exige que Kratos devolva esse poder que ele obteve da caixa que por direito pertence a ela, pois agora que o mundo está tomado pelo caos, ela irá reconstruí-lo sob seu domínio com o poder da esperança. Atena percebe, no entanto, que quando Kratos abriu a caixa para matar Ares, enquanto os males infectavam e tomavam conta dos deuses do Olimpo, especialmente Zeus, o poder da esperança se infundia em Kratos. A esperança tinha sido enterrada profundamente sob a raiva, necessidade de vingança e culpa, e quando Kratos finalmente aprendeu a perdoar a si mesmo por seu passado, ele havia liberado o poder. Atena novamente exige que Kratos lhe dê o poder, mas Kratos se recusa, e se empala na Lâmina do Olimpo. Então, um grande raio de luz azul se lança ao céu, dando a toda a humanidade o poder da Esperança. Atena fica furiosa, alegando que o homem não saberá o que fazer com a Esperança. Ela tira a espada de Kratos e parte dizendo a Kratos o quanto está desapontada pelas ações dele. Ele rosna não deve nada a ela (um referência ao começo do segundo jogo).

Na cena pós-créditos, o local onde o corpo de Kratos estava deitado está vazio, com uma trilha de sangue saindo da beira do penhasco. Esta cena lembra a sua tentativa de suicídio em God of War.

O Enredo Cortado de David Jaffe

Em uma entrevista para o GameTrailers.com, David Jaffe explicou sua visão para o God of War III. A primeira cutscene mostrava Oceanus em sua forma aquática (similar a forma divina de Poseidon) matando Hermes. Kratos então lutaria contra Zeus na luta de abertura e o mataria. Um portal abriria no Monte Olimpo de onde os deuses egípcios e nórdicos sairiam. Os Titãs e os deuses gregos, egípcios e nórdicos entrariam em guerra para determinar quem governaria o mundo. Kratos, então, descobre o poder de teleportar entre a Noruega, o Egito e a Grécia. Kratos encontra Esteno e arranca sua cabeça em uma luta. Em outra batalha, contra uma Esfinge, Kratos usa a cabeça de Esteno para transformar a fera em pedra (e é assim que surge a estátua Esfinge no Egito). Kratos percebe que a única maneira de matar permanentemente um deus é fazendo com que os mortais parem de acreditar neles. O plano de Kratos já estava em ação, pois os deuses estavam focados em governar o mundo e não tinham tempo para pensar nos mortais. Assim, o mundo dos mortais estava sob desastres naturais. Os mortais pararam de acreditar nos deuses, o que os enfraqueceu. Kratos e os Titãs matam os deuses restantes. Kratos usa as Lâminas de Atena para cortar seus pulsos, resultando em outra viagem para o submundo, onde ele reencontra sua esposa e filha. A cutscene final mostra os Três Reis Magos indo em direção à Estrela Polar, resultando no nascimento do cristianismo.

Bit of War, um demake de God of War III, segue vagamente a visão de David Jaffe para o enredo do game. 

Ítens e habilidades

Armas

  • Lâminas de Atena: As lâminas dadas a Kratos por Atena no fim de God of War. Kratos as usa durante a primeira parte do game, entretando, como nos jogos anteriores, elas logos são substituídas pelas Blades of Exile.
  • Lâminas do Exílio: Lâminas novas dadas pelo espectro de Atena no Submundo, usando habilidades místicas novas, ela melhora as lâminas, representando o fato de Kratos estar exilado de seu exército espartano, dos deuses do Olimpo e agora também dos Titãs. 
  • Lâmina do Olimpo: No fim de God of War II, Kratos está com ela em mãos, e ele a usa novamente em God of War III, mas somente no modo Rage. Kratos é comumente visto usando a Blade em meio a cenas contextuais e constantemente usa-a para matar inimigos maiores com um hit e drenar suas energias.
  • Garras de Hades: Adquiridas depois de matar Hades. Eles servem para emergir as almas do submundo para ajudar Kratos.
  • Manoplas de Nemeia: Duas luvas grandes e fortes em forma de uma cabeça de leão, que têm movimentos semelhantes à Manopla de Zeus. Ao contrário do que é visto nos trailers, eles são, na verdade, empunhados por Hércules desde o início e roubados por Kratos. Hércules adquiriu esta arma do Leão de Neméia.
  • Chicote de Nêmesis: Um par de lâminas consistindo, cada um, de três espadas, criadas a partir da pedra Omphalos que Kratos retirou do Tártaro e deu à Hefesto. As armas carregam eletricidade e podem dar energia a dispositivos mecânincos, até certo nível. Elas parecem abrigar o próprio poder de Hefesto, e, ironicamente, são usadas para matar seu criador.

Magias

  • Cômputo Divino (Lâminas de Atena): Kratos crava a Lâmina do Olimpo no chão para causar um vortex de energia e machucar os inimigos ao redor.
  • Exército de Esparta (Lâminas do Exílio): Kratos é capaz de invocar seus irmãos espartanos exilados para formarem uma falange ao redor dele para protegê-lo.
  • Invocação de Almas (Garras de Hades): Kratos invoca os espíritos de seus inimigos para atacar outros inimigos. A alma a ser invocada pode ser escolhida no menu das armas.
  • Rugido de Nemeia (Manoplas de Nemeia): Kratos soca o chão causando ondas de magia para machucar seus inimigos.
  • Fúria de Nêmesis (Chicote de Nêmesis): Kratos eletrocuta inimigos ao redor com uma explosão de energia elétrica.

Ítens

  • Arco de Apolo: Um arco que já pertenceu ao deus Apollo. Um arco-e-flecha de fogo com movimentos similares aos Typhon's Bane que Kratos usou em God of War II.
  • Cabeça de Hélio: A cabeça do Deus do Sol. Kratos usa-o para cegar seus inimigos, iluminar áreas escuras e revelar segredos escondidos.
  • Botas de Hermes: As Botas do Mensageiro dos Deuses. Kratos usa elas para atacar seus inimigos em alta velocidade e alcançar áreas que ele não poderia alcançar sem as botas.

Relíquias

  • Velo Dourado: Permite que Kratos reflita todos os projéteis, feixes e ataques.
  • Asas de Ícaro: Adquiridas em God of War II,são as asas do famoso Ícaro, que permitem que Kratos plane entre lugares distantes.
  • Tridente de Poseidon: Esta relíquia tem o poder de fazer Kratos respirar debaixo d'água indefinidamente.
  • Alma de Hades: Tiradas do Senhor do Submundo usando as Garras de Hades, permitem Kratos nadar através do rio Styx sem ser machucado pelas almas dos mortos.
  • Tempestade Gelada de Bóreas: Adquirida após derrotar Skorpius. Uma gema que contém o sopro gelado do Vento do Norte, Kratos a usa para ativar o labirinto e seus mecanismos.
  • Fúria de Esparta: Um novo Rage Mode que Kratos usa. É o equivalente à Raiva dos Deuses e à Raiva dos Titãs dos jogos anteriores. Ao que parece, esse Rage Mode parece ser muito menos efetivo e menos ativo do que os dois anteriores, embora a explicação para tal fenômeno seja o fato de que Kratos não tem mais o poder dos Deuses (do primeiro jogo) e o poder dos Titãs (do segundo jogo) e este "rage" venha puramente da sua própria força de vontade e agressividade.

Possessões Divinas

As Possessões Divinas são ítens mágicos que já pertenceram os Deuses e agora podem ser encontradas em vários lugares do jogo. Uma vez encontradas, elas podem ser usadas em qualquer momento durante a sua segunda jogatina. Elas podem ser de muita ajuda, mas uma vez que você ativa uma Possessão Divina, você não poderá receber nenhum troféu durante a extensão da jogatina.

  1. Águia de Zeus: Fúria de Epsarta infinito.
  2. Elmo de Hades: Maximiza as barras de vida, magia e ítens
  3. Escudo de Hélio: Triplica o tempo de combo.
  4. Moeda de Hermes: Colete 10x mais Red Orbs.
  5. Guarda de Ombro de Hércules: Diminiu o dano recebido em 1/3.
  6. Concha de Poseidon: Dá magia infinita.
  7. Aphrodite's Garter: As Blades of Exile são substituídas pelas Athena's Blades.
  8. Hephaestus' Ring: Automatically vence todos os quick time events.
  9. Daedalus' Schematics: Garante uso infinito de ítens.
  10. Hera's Chalice: Faz com que a barra de vida lentamente diminua com o tempo, embora não cause morte.

Inimigos

Inimigos Comuns

  • Olympus Sentry: Exército de mortos-vivos dos Deuses. São o tipo mais comum de inimigos e alcançarão quantidades extraodinárias de unidades na tela (cerca de 40).
  • Olympus Legionnaire: Unidade elite de guerreiros mortos-vivos que guardam o Olimpo.
  • Cursed Remains: Esses guerreiros mortos-vivos são similares aos Olympus Sentry, porém só são encontrados no Tártaro.
  • Olympus Archer: Arqueiros mortos-vivos fêmeas.
  • Olympus Fiend: Guerreiros mortos-vivos preenchidos com magia elétrica.
  • Olympus Guardian: Morto-vivo de escudo que protege o Olimpo.
  • Olympus Sentinel: Versão elite dos mortos-vivos de escudo.
  • Lost Souls: Uma vez humanos, esses mortos-vivos sem pele vagam pelo submundo. Já não são guiados por Charon, nem Hades, eles representam pouca ameaça. No entanto, eles podem se transformar em criaturas mais fortes ao correrem para os campos de força do Submundo.
  • Stone Talos: Guerreiros de pedra feitos pelos deuses para servirem de protetores. Eles carregam martelos enormes e são fortes, mas são extremamente lentos.
  • Bronze Talos: Novos inimigos de grande porte: estátuas vivas de bronze brutais. Eles são semelhantes aos Stone Talos, mas ainda mais fortes e resistentes. Uma poderosa energia mágica é vista pulsando dentro deles.
  • Centaur General: Ao contrário do jogo original, estes são os guerreiros que controlam as legiões de mortos-vivos.
  • Cerberus Mongrel: A fera de três cabeças de Hades. Pode ser usado como montaria quando ferido.
  • Hades Cerberus: Versão de lava do Cerberus.
  • Hades Cerberus Whelp: Cerberus jovem com apenas uma cabeça, é altamente explosivo.
  • Chimera: Fera metade leão, metade cabra que possui uma cobra como cauda. 
  • Cyclops Enforcer: Fera altamente protegida e armada, vista pela primeira vez em God of War.
  • Cyclops Berserker: Basicamente o mesmo que antes, Kratos terá capacidade de controlá-lo temporariamente usando a força.
  • Cyclops Restantes: Ciclope morto-vivo que só aparece no Tártaro. 
  • Harpies: Feras fêmeas aladas.
  • Harpy Queen: São usadas como transporte para cruzar abismos.
  • Gorgon: O mostro verde parecido com uma serpente, similar àquelas vistas em jogos anteriores.
  • Gorgon Serpent: Górgonas humanóides. Quando morta, Kratos usa sua cabeça para transformar todos em pedra.
  • Skorpius Spawn: Pequenos escorpiões que habitam cavernas. Criados pelo escorpião gigante Skorpius.
  • Minotaur Brute: Minotaque desarmado.
  • Minotaur Elite: Minotauro de elite que usa armadura.
  • Labino Minotauro: Os mais fortes dentre os minotauros empunhadores de machado.
  • Satyrs: Essas feras ágeis lutam usando seus equipamentos de batalha, similar aos de jogos anteriores.
  • Feral Hound: O cão de ataque usado como parte do exército do Olimpo.
  • Siren Seductress: Essas mulheres deformadas usam suas músicas e magias para derrotar Kratos. Semelhante as Sirens de jogos anteriores, porém agora eles podem ficar invisíveis.
  • Wraith of Olympus: Demônios mortos-vivos que usam magia. Também presentes nos dois primeiros God of War.

Chefes

  • Hipocampo: A fera de Poseidon, um mistura de cavalo e caranguejo. É invocada do mar pelo próprio deus. Kratos tem que lutar contra esta monstruosidade para proteger Gaia, e depois descobre que é apenas um tentáculo de Poseidon. Serve como um mini-chefe antes da luta contra Poseidon.
  • O deus dos mares e dos cavalos é o primeiro olimpiano a confrontar Kratos. Ele sai do mar como um ser gigante de água, seus tentáculos lutam contra os Titãs.
  • Hades: O deus do Submundo e irmão de Zeus.
  • Helios: O deus do sol - um mini-chefe em seu estado ferido.
  • Hermes:O mensageiro do Olimpo - um mini-chefe em seu estado ferido.
  • Hercules: O maior herói da Grécia e campeão do Olimpo, irmão de Kratos.
  • Cronos: O poderoso Titã Cronos em pessoa batalha contra Kratos em um ponto do jogo. 
  • Skorpius: A gigante rainha escorpião que guarda o labirinto de Dédalo.
  • Hades Cerberus Breeder: O Cerberus mais forte, protetor da Corrente do Equilíbrio e um mini-chefe.
  • Zeus: O rei dos Deuses e principal imigo de Kratos. Os dois lutam até o fim, com Gaia intervindo no meio da batalha.

Personagens

  • Athena: A agora falecida deusa da sabedoria, Atena, é a deuteragonista do game. Após a traição dos Titãs ela ajuda Kratos a matar Zeus.
  • Pandora: A filha de Hefesto, criada e adotada por ele, e tritagonista do jogo, Pandora, é a chave para a Caixa de Pandora. Kratos deve usá-la para destruir a Chama do Olimpo, a fonte da força de Zeu.
  • Poseidon's Princess: A escrava/amante de Poseidon, é morta quando Kratos a força a sustentar uma alavanca, fazendo com que ela seja esmagada.
  • Perithious: O mortal amante de Perséfone aprisionado para sempre no reino de Hades. Ele é morto quando Kratos o queima vivo.
  • Daedalus: O pai de Icarus, que enlouqueceu tentando reviver seu filho. Ele é morto quando Kratos soluciona o labirinto.
  • Helios: É o deus do sol e um importante antagonista do jogo. Ele tenta matar Kratos e Perses, mas falha. Kratos arranca sua cabeça para usá-la. O sol desaparece quando ele morre.
  • Hermes: O mensageiro dos deuses e um importante antagonista do jogo. Ele provoca Kratos com sua rapidez diversas vezes. Eventualmente, Kratos corta ambas as suas pernas, matando Hermes a soltando uma praga de doenças infecciosas pelo Olimpo. 
  • Epithemeus: É um dos poucos Titãs que escalam o Olimpo e é morto por Poseidon.
  • Oceanus: O Titã dos oceanos. Após sua subida ao Olimpo, ele é derrubado por Hades.
  • Hera: A rainha dos desues e irma-esposa de Zeus. Ela é morta por Kratos em seu próprio jardim após insultar Pandora, sua morte faz com que as plantas do mundo morram.
  • Afrodite: A deusa do sexo, que, propositalmente, não toma lado na guerra criada por Kratos.
  • Hercules: O meio-irmão de Kratos que quer matá-lo para se tornar o novo Deus da Guerra.
  • Cronos: O pai ausente de Zeus. Ele carregava o Templo de Pandora nas costas antes de ser banido para o Tártaro após Kratos recuperar a Caixa de Pandora. Kratos o encontra enquanto procura pela Omphalos Stone e Cronos ataca Kratos pensando que Gaia estava morta, e também para se vingar do seu banimento para o Tártaro. Kratos arranca uma das unhas de sua mão, abre seu estômago após ele tentar devorá-lo, e, após pegar a pedra, Kratos perfura sua mandíbula com um espinho de ônix das correntes com as quais ele está acorrentado. Após isso, mata ele perfurando sua testa com a Lâmina do Olimpo.
  • Hades: O deus do Submundo. Confronta Krato na sua sala do trono no Submundo. Após roubar suas armas, Kratos arranca sua alma, assim, matando-o e libertando todas as almas mortas. Sua alma permite Kratos nadar no rio Estige sem ser ferido.
  • Poseidon: O deus do mar. Ele é o primeiro olimpiano a confrontar Kratos e os titãs. É espancado violentamente por Kratos, que perfura seus olhos e quebra seu pescoço. Sua morte resulta numa enchente que engole o mundo inteiro.
  • Hefesto: O deus ferreiro e deus dos vulcões ajuda Kratos contando-lhe segredos e revelando informações sobre a Chama do Olimpo, além de criar o Chicote de Nêmesis. Ele se volta contra Kratos quando descobre que ele vai matar Pandora, então decide mandar Kratos para o Tártato e, após o retorno de Kratos, tenta eletrocutá-lo. Ele é morto quando Kratos o impala com sua própria âncora usando o Chicote de Nêmesis.
  • Zeus: O rei dos olimpianos e deus dos céus e do trovão. Zéus é o principal antagonista do jogo. Ele é morto por Kratos no fim do jogo após ser brutalmente espancado, causando o mundo a ficar em puro caos.
  • Os Três Juízes: Eles são os 3 reis mortos que estão em forma de estátua e julgam as almas mandando as almas boas para os campos Elísios, as neutras para o Hades e as más para o Tártaro. Eles também seguram a Corrente do Equilíbrio, assim, mantendo equilíbrio entre o Olimpo e o Submundo. Kratos os mata quebrando as Onyx Stones detrás de suas cabeças e, após as correntes serem quebradas, as estátuas se despedaçam após a corrente balançar e os chicotear.
  • Perses: O titã da destruição. Eventualmente ele, junto com Kratos, destrói a charrete de Helios, mas quando Kratos ascende em direção ao labirinto, ele apunhala Perses com a Lâmina do Olimpo.
  • Gaia: A mãe dos titãs que ajuda Kratos se vingar de Zeus. Mais tarde ela trai Kratos, que arranca sua mão. Ele é morta após uma luta dentro de seu corpo entre Zeus e Kratos, que destrói seu coração.
  • Kratos: O protagonista do jogo. Kratos deseja se vingar de Zeus após se traído por ele no jogo anterior. Após sua ascenção ao Olimpo, Kratos é traído pelos titãs, assim, começando sua própria guerra pessoa.

Sequência

Um trailer de gameplay foi revelado durante a conferência da Sony na E3 de 2016.

Elenco

  • George Ball - Cronos, Cidadão, Shuffler
  • Adrienne Barbeau - Hera
  • Susanne Blakeslee - Gaia
  • Clancy Brown - Hades
  • Corey Burton - Zeus
  • Terrence C. Carson - Kratos
  • Debi Derryberry - Calliope
  • Greg Ellis - Hermes, Cidadão
  • Gideon Emery - Poseidon, Cidadão, Shuffler
  • Holly Fields - Servas de Afrodite, Cidadã
  • Crispin Freeman - Helios, Homem Enforcado, Soldado
  • Marina Gordon - Atropos, Clotho, Persephone
  • Linda Hunt - Narradora
  • Josh Keaton - Capitão do Barco, Último Espartano, Deimos (créditos apenas)
  • Natalie Lander - Pandora
  • Erin Matthews - Servas de Afrodite, Princesa de Poseidon
  • Malcolm McDowell - Daedalus
  • Mark Moseley - Rei Minos, Cidadão, Shuffler
  • Kevin Sorbo - Hercules
  • April Stewart - Afrodite
  • Fred Tatasciore - Ares, Rei Bárbaro, Tifão
  • Simon Templeman - Peirithous
  • Rip Torn - Hefesto
  • Dave Wittenberg - Ciadão, Soldado
  • Elijah Wood - Deimos
  • Gwendoline Yeo - Lysandra

Recepção Crítica

God of War III foi aclamado tanto pela crítica quanto pelo público universal. Na edição de 16 de feverero de 2010 da Official Playstation Magazine UK, a primeira nota dada para o jogo foi 9/10. O analisador Nathan Ditum disse que "o jogo está a centímetros de receber um 10/10, o único problema é a familiaridade do gameplay que faz o game ser menos que o melhor do melhor. Mas definitivamente é o maior, e, se esse é o fim, God of War III dá ao herói mais durão do Playstation o encerramento que ele merece." Ditum também elogiou os gráficos, dizendo que são tão bons quanto, senão melhores que, Killzone 2 e Uncharted 2: Among Thieves.

IGN (9,3/10) aclamou o jogo dizendo que "God of War III praticamente redefine o que a palavra 'escala' significa no que se refere a videogames, pois põe o jogador em cenas com Titãs que são maiores que fases inteiras em outros jogos." A única reclamação que o analista teve foi "que duas das três armas adicionais que você ganha são extremamente similares às suas lâminas. Elas têm poderes únicas e movimentos ligeiramente diferentes, mas, na maior parte, são mais do mesmo." Em termos visuais, o analista disse que "God of War III apresenta uns dos visuais mais incríveis que já vi num jogo. Kratos, em particular, está fenomenal e talvez seja o personagem mais impressionate, em termos de aparência, já visto em um game."

Gamespot (9/10) disse que "God of War III conserva os mesmos pontos positivos de seus predecessores, e o que falta em inovação, mais do que compensa em execução. O combate é simples de aprender, mas os movimentos e armas adicionados dão à ele mais profundidade. Os visuais espetaculares tornam as lutas ainda mais brutais. Porém, God of War III tem muito mais a oferecer além de seu combate satisfatório. O design visual imaginativo e a trailha sonora clássica e melancólica equilibram sua jornada por vingança com prazeres artísticos, além do mais, os puzzles põe você para rachar a cuca. God of War III é uma aventura brilhantemente ritmada e meticulosamente detalhada que emociona e satisfaz até o fim."

Prêmios

God of War III foi premiado como "Jogo Mais Antecipado de 2010" no Spike Video Game Awards de 2009.  No mesmo ano, o site GameTrailers premiou o trailer do jogo com o "GameTrailers Diamod Award" por ultrapassar dez milhões de visualizações.

No Spike Video Game Awards de 2010, God of War III ganhou o prêmio de melhor "Melhor Jogo de PS3" e "Melhores Gráficos", com Kratos ganhando o prêmio de "Maior Fodão". O jogo também foi nomeado para "Jogo do Ano", "Melhores Jogo de Ação-Aventura", "Melhores Trilha Sonora Original" e "Personagem do Ano".

PS3 Altitude deu a God of War III o prêmio de jogo do ano. Outros prêmios incluem "Melhor Jogo de Ação/Aventura" (GameTrailers), "Melhor Jogo de Ação" (GameSpy), "Melhor Jogo de PS3" (GameRevolution) e "Melhor Exclusivo de PS3 (Shacknews).

Curiosidades

  • Uma demo jogável foi incluída no Blu-ray de Distrito 9  e também foi disponibilizada na PSN. A demo apresentava a Cidade de Olímpia, com um enredo encurtado e algumas características ausentes.
  • Carros de corrida da NASCAR promoveram God of War III com a imagem de Kratos colocada neles.
  • God of War III não possui cutscenes em CGI. O animador da Sony Computer Entertainment Interactive Bruno Velazquez disse: "Tudo que você vê em God of War III é 100% in-game. Todos os movimentos de câmera, incluindo motion blur, rodam in-game e em tempo real nas cutscenes.
  • Em 20 março de 2015, celebrando 10 anos de God of War, Sony lançou um trailer que anunciava a versão remasterizada de God of War III para o PS4. A versão remasterizada foi lançada em 14 de julho de 2015.
  • Com exceção das Blades of Exile, dadas por Atena, cada vez que Kratos adquiriu uma nova arma foi por meio de combate com seu antigo portador, e, logo após, matando-o com sua própria arma.