FANDOM


Odin, também conhecido como Pai de Todos, é o deus nórdico da guerra, da morte e da sabedoria, bem como o governante de Asgard. Ele é o pai de Thor, Týr e Baldur e era marido de Freya, Fjörgyn e uma mulher não nomeada. Odin age como o antagonista absoluto em God of War (2018).

Na mitologia nórdica

Odin ou Ódin (em nórdico antigoÓðinn) é considerado o deus principal do clã dos deuses Asses (Aesir), o clã mais importante de deuses da mitologia nórdica e nas crenças das religiões neopagãs nórdicas, como a Ásatrú. Também é conhecido como "Pai de Todos" e "O enviado do Senhor da Guerra".

Seu papel, como o de muitos deuses nórdicos, era complexo; era o deus da sabedoria, da guerra e da morte, embora também, em menor escala, da magia, da poesia, da profecia, da vitória e da caça. Era sobretudo adorado pelas classes sociais superiores.

Odin morava em Asgard, no palácio de Valaskjálf, que ele construiu para si, e onde se encontra seu trono, o Hliðskjálf, onde podia observar o que acontecia em cada um dos nove mundos, graças aos seus dois corvos Hugin e Munin. Durante o combate brandia sua lança, chamada Gungnir, e montava seu cavalo de oito patas, chamado Sleipnir.

Era filho de Borr e da jotun ("gigante") Bestla, irmão de Vili e , esposo de Frigg e pai de vários dos deuses asses (Aesir), tais como ThorBalderVidar e Váli. Na poesia escáldica faz-se referência a ele com diversos kenningar, e um dos que são utilizados para mencioná-lo é Allföðr ("pai de todos").

Como deus da guerra, era encarregado de enviar suas "filhas", as valquírias, para recolher os corpos dos heróis mortos em combate, os einherjar, que se sentam a seu lado no Valhalla de onde preside os banquetes. No fim dos tempos Odin conduzirá os deuses e os homens contra as forças do caos na batalha do fim do mundo, o Ragnarök. Nesta batalha o deus será morto e devorado pelo feroz lobo Fenrir, que será imediatamente morto por Vidar, que, com um pé sobre sua garganta, lhe arrancará a mandíbula.

Biografia

Antes do jogo

Odin nasceu de Ymir, o primeiro gigante. No entanto, ao contrário de Ymir, Odin sentia que os Aesir eram aptos para serem os governantes supremos dos Nove Reinos. Ele, então, matou seu próprio pai e qualquer outra pessoa que entrase em seu caminho.

Em algum momento, Mímir chegou a Odin com um "poço místico do conhecimento", que estava, na verdade, cheio de cogumelos alucinógenos o suficiente para dar visões até a um deus. Odin, inicialmente, se impressionou com o poço e seja lá o que ele tenha visto em suas alucinações, o fez tentar arrancar seus dois olhos. Felizmente, ele foi impedido por Mímir de terminar o trabalho. Mímir, então, convenceu Odin de que ele teria que sacrificar um de seus olhos para obter o conhecimento. Odin acabou descobrindo que Mímir o havia enganado e, um dia, removeu um dos olhos de Mimir.

Depois de consolidar seu governo como o "Pai de Todos", Odin continuou a travar guerras com outros reinos. Ele não teve qualquer dificuldade até encontrar os Vanir, e as duas forças lutaram até chegar em um impasse. Neste ponto, ambos os lados se cansaram de lutar e Odin acabou concordando em se casar com Freya  para acabar com a luta (e para que Odin pudesse, secretamente, aprender sua magia). Freya finalmente abandonou Odin e isso irritou muito o Pai de Todos, que a amaldiçoou a permanecer presa em Midgard e a proteger toda a vida naquela terra, por pura vingança mesquinha.

Odin também procurou os segredos de Jötunheim e os gigantes. No entanto, ele fez deles seus inimigos e começou uma campanha de genocídio, matando qualquer gigante que os Aesir pudessem encontrar. Seu filho, Týr, tentou trazer paz ao convidar Odin para um encontro com os gigantes, mas Odin só concordou para poder obter os segredos de Jötunheim. Os gigantes previram isso e expulsaram Odin de sua terra natal. Týr, então, opôs-se permanentemente às tentativas de Odin de aprender os segredos dos gigantes, o que levou Odin a matar Týr.

God of War (2018)

Apesar de não aparecer no jogo, ele é frequentemente mencionado por vários personagens. Foi ele quem prendeu Mímir e o torturou pessoalmente, todos os dias, durante muitas décadas. Ele também enviou Baldur para saber sobre o do paradeiro de Faye para fins desconhecidos.

Ele emprega um grande número de corvos de gelo (conhecidos como Olhos de Odin) para observar o mundo e coletar informações para ele. Kratos pode destruir todos esses corvos. Odin também tem cofres secretos espalhados pelo mundo que contêm murais retratando lendas, além de uma entrada para a prisão de uma valquíria.

Personalidade

Cruel? Bárbaro? Sem coração? Esse é o Odin.

–Mímir falando sobre Odin

De acordo com Mímir, Odin era extremamente paranóico sobre qualquer coisa que ele acreditasse poder ameaçar seu governo e o governo dos Aesir, muito semelhante a Zeus antes de Kratos matá-lo. Isso incluía os gigantes, os Vanir e até o amado Týr, seu próprio filho. Além disso, Mimir disse que Odin é extremamente inteligente, quase tão inteligente quanto Odin acredita ser, já que ele foi capaz de descobrir que Kratos e Atreus tinham um papel importante na chegada do Ragnarök. Está implícito que ele tem um medo intenso de Kratos também, devido ao seu papel na destruição do Olimpo. Além disso, Odin guarda zelosamente todo o conhecimento e segredos que ele coletou. Ele traiu e enganou muitas figuras veneradas da mitologia nórdica que possuíam conhecimento que ele não possuía e, uma vez que obteve o que queria, ele as eliminou cruelmente.

Também é dito que Odin é muito cruel, tendo torturado Mímir durante sua prisão todos os dias, ordenou a seu filho, Thor, que matasse todos os jötnar que ele pudesse encontrar e traiu o jötnar, Ymir, sob a crença de que ele e os Aesir estavam trazendo a ordem. Na verdade, ele e os Aesir acreditavam ser superiores e, por isso, mereciam governar. Além disso, Odin fingiu gostar de Freya durante o casamento somente para que ele pudesse aprender a usar a Velha Magia para benefício próprio. Uma vez ele conseguiu o que queria e Freya começou a se rebelar contra ele, chegando ao ponto de romper o casamento, Odin a aprisionou em Midgard e roubou-a de seu espírito guerreiro; portanto, tornando-a incapaz de matar qualquer coisa. Para piorar a situação, ele transformou as valquírias em feras monstruosas ao condená-las a ficarem presas em uma forma física, somentar para irritar Freya ainda mais, fezendo com que Helheim ficasse transbordado com as almas dos que partiram. Finalmente, ele deixou os Nove Reinos para sofrerem durante a Desolação, fechando os portões de Asgard.

Odin também aparenta guardar rancores mesquinhos, pois ele nunca esqueceu que Mímir o enganou quando eles se conheceram. Quando Odin finalmente descobriu a verdade, ele removeu um dos olhos de Mímir. Além disso, quando ele desfez o seu acordo com Hrimthur, que terminaria de construir as paredes de Asgard, ele talvez tenha cumprido a sua parte da negociação - a promessa de permitir que o construtor falasse com sua rainha, Freya - mas o Pai de Todos o enganou e mandou Thor matá-lo. Além do mais, quando Skaoi ignorou seus avanços afetivos, ele a enganou fazendo ela matar seu próprio pai durante uma caçada.

Mimir afirmou que Odin é obcecado com as profecias sobre o futuro para poder dar a impressão de ser "onisciente e onipresente", mas mais do que isso, quer controlar o futuro, seu destino e cada reino. Mímir se aproveitou disso para se tornar seu conselheiro ao lhe oferecer um "poço de conhecimento", que lhe permitia ver visões.

No geral, as ações vis de Odin ao longo dos séculos o levaram a ser desprezado por muitas figuras, como os Vanir, Freya, a Serpente do Mundo, Mimir e até as valquírias.

Poderes e habilidades

  • Força sobre-humana: Odin é um dos, senão o mais poderoso deus nórdico. Ele é mais forte que seu filho Baldur e, possivelmente, rivaliza com Thor.
  • Proesa mágica: Odin é o mais poderoso feiticeiro de todos os Aesir. Ele pode usar a magia Aesir e Vanir. Seu desejo por poder mágico era tão forte, que ele concordou em se casar com Freya, uma deusa Vanir, apenas para aprender sua antiga magia.

Armas

  • Gungnir: Na mitologia nórdica, Odin possui uma lança feita por anões, Gungnir, que sempre atinge seu alvo.

Curiosidades

  • Seu equivalente grego (em termos de ser o rei dos deuses) é Zeus.
    • Em termos de atributos, no entanto, Odin engloba múltiplos papéis compartilhados por diferentes deuses gregos (por exemplo, Ares, Atena, Apolo e Tânato).
  • Tacticus, um historiador e senador romano, associou Odin a Mercúrio, o equivalente romano de Hermes, devido ao seu status de psicopompo.
  • Ao longo do jogo, Kratos e Atreus encontram os corvos de Odin. Uma missão paralela inclui matar 51 desses corvos.
  • De acordo com Mímir, uma das principais obsessões de Odin foi encontrar um caminho para Jötunheim para aprender os segredos dos gigantes. Ele continua procurando um caminho para o reino até hoje.
  • Apesar de odiar os gigantes, e eles a ele, Odin acabou se apaixonando por uma giganta, a mãe de Thor, Fjörgyn. Além disso, antes ou depois dela, Odin procurou as afeições de Skaoi, rainha da caça.